Pular para o conteúdo principal

Catadoras de recicláveis separando o lixo
Foto: Ronaldo Marcucci

Catadores de recicláveis trabalham por um Carnaval mais limpo

20/02/2020 | 19:31 | atualizado em 21/02/2020 | 16:55

 

Os catadores de materiais recicláveis, pelo segundo ano consecutivo, participam de forma efetiva do Carnaval de Belo Horizonte. No sábado passado, dia 15, eles começaram a recolher os recicláveis durante os ensaios e desfiles dos blocos para um descarte correto para os resíduos. Somente neste primeiro fim de semana de Pré-Carnaval, eles recolheram 6,8 toneladas.

 

A ação é realizada pela Ambev em parceria com a Belotur e a SLU e o objetivo é diminuir a quantidade de resíduos deixada pelos blocos, além de oferecer mais uma oportunidade de geração de renda para estes trabalhadores.

 

O projeto está sendo executado pela Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e beneficia ao todo 360 trabalhadores. Cinco tendas de 25 metros quadrados, com banheiros químicos, bebedouro e extintor de incêndio servem de ponto de apoio e de triagem dos recicláveis.

 

O material, depois de selecionado, será vendido para a indústria recicladora. Os catadores parceiros da ação usam uniformes e equipamentos de proteção individual (EPIs).

 

Quatro tendas já estão funcionando, das 9h às 19h, nos seguintes endereços: rua Aarão Reis (lateral próximo ao estacionamento), rua Aquiles Lobo na esquina com rua Itambé (Floresta), rua Tomé de Souza, entre Rio Grande do Norte e Getúlio Vargas (Savassi) e na rua Conselheiro Rocha, entre as ruas Divinópolis e Silvianópolis (Praça Ferreira da Luz). Durante o Carnaval, a partir do dia 21, mais uma tenda será montada na avenida C com Abraão Caram (Pampulha).
 

 

Inclusão dos catadores

A inclusão dos catadores de materiais recicláveis faz parte da política do município de incentivo à coleta seletiva – intensificada no último ano. Desde setembro, a coleta seletiva porta-a-porta de Belo Horizonte passou a ser feita por seis associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis, integrantes do Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Belo Horizonte.

 

Elas foram contratadas pela SLU e são remuneradas a preço de mercado pela autarquia, que também cede seis caminhões compactadores para a atividade. Toda a mão de obra, de responsabilidade das cooperativas, recebeu treinamento da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). A iniciativa beneficia diretamente cerca de 200 famílias de cooperados.

 

A coleta seletiva ponto a ponto em Belo Horizonte também iniciou em 2019 uma grande mudança, com a implantação dos Pontos Verdes. Os novos equipamentos proporcionam mais facilidade para a população descartar o material reciclável. Cada contêiner, com capacidade para 3,2 mil litros, tem sua abertura voltada para o passeio, oferecendo total segurança para o cidadão. O recolhimento dos recicláveis é feito de forma automática por caminhões específicos.

 

Todo o material recolhido pelas coletas seletivas porta a porta e ponto a ponto, cerca de 608 toneladas mensais, é doado para as seis associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis, integrantes do Fórum Municipal Lixo e Cidadania de Belo Horizonte.

 

São elas: Asmare (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável), Associrecicle (Associação dos Recicladores de Belo Horizonte), Coomarp (Cooperativa dos Trabalhadores com materiais Recicláveis da Pampulha Ltda), Coopemar (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis da Região Oeste de BH), Coopesol (Cooperativa Solidária de Trabalhadores e Grupos Produtivos da Região Leste) e Coopersoli (Cooperativa Solidária dos Recicladores e Grupos Produtivos do Barreiro e Região).

 

 

Iniciativa privada

O Carnaval de Belo Horizonte 2020 é viabilizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, com patrocínio master da Skol Puro Malte e patrocínio do iFood, do Zé Delivery, delivery de bebidas e do iti, aplicativo de pagamentos digitais do Itaú Unibanco. A festa conta também com a parceria da BH Airport, Dimensão e Restaurante Maria das Tranças.

 

O valor é de R$ 6 milhões em verba direta, mais R$ 8,3 milhões em planilhas de estruturas e serviços, captado por meio de Edital de Patrocínio. Vale ressaltar que a contratação de músicos, subvenção de blocos e escolas de samba e toda a estrutura dos palcos espalhados pelas regionais da cidade durante o evento, assim como todo o orçamento da Belotur, é proveniente de investimento privado.  

 


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana serão de forma virtual

O calendário de reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana será retomado de modo virtual a partir da próxima quinta-feira, dia 28.

25/05/2020 | 19:45
Mão segurando um celular com a tela do novo Portal de Serviços da Prefeitura PBH disponibiliza serviço de Identificação de Condutor Infrator pela internet

O serviço possibilita ao munícipe indicar o motorista que estava conduzindo o seu veículo no momento da infração.

21/05/2020 | 09:59