Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte inicia estruturação de Plano de Transformação em Destino Turístico Inteligente
Foto: Fernanda Machado/Belotur

BH inicia estruturação de Plano de Transformação em Destino Turístico

criado em 26/05/2022 - atualizado em 26/05/2022 | 17:27

A Belotur está promovendo uma série de oficinas e visitas técnicas para a elaboração do Plano de Transformação de Belo Horizonte em Destino Turístico Inteligente. As atividades, que tiveram início na quarta-feira (25), serão conduzidas até o próximo domingo (29) por especialistas do Instituto Ciudades Del Futuro (IFC), de Buenos Aires (Argentina), responsável pela implantação da metodologia Destinos Turísticos Inteligentes (DTI Brasil). A agenda também tem a participação de representantes de outros órgãos da Prefeitura de Belo Horizonte, do Ministério do Turismo e da sociedade civil organizada.

Esta é apenas a primeira etapa do projeto, que tem como objetivo estabelecer requisitos, indicadores e um sistema de gestão, baseados em nove eixos estratégicos: governança, acessibilidade universal, sustentabilidade, inovação, promoção e marketing, mobilidade e transporte, tecnologia, criatividade e segurança. Por meio desse plano, a expectativa é que Belo Horizonte obtenha a certificação nacional de Destino Turístico Inteligente. Ao todo, representantes do Instituto farão três visitas a Belo Horizonte, nos meses de maio, agosto e novembro, realizando um levantamento de dados e ações estruturantes.

O Plano DTI de Belo Horizonte será integrado a outros três projetos da Empresa Municipal: a 5ª edição do Seminário Cidades e Destinos Turísticos Inteligentes, a Conferência Municipal de Turismo e o Plano Estratégico do Turismo de Belo Horizonte. “A ideia é que, com a aplicação da metodologia DTI, a PBH possa integrar algumas políticas públicas que busquem qualificar territórios e eventos pilotos, impactando positivamente a qualidade de vida, tanto dos moradores da cidade, quanto dos turistas que nos visitam”, comenta Gilberto Castro, presidente da Belotur.

“Enxergo esse plano como um agente importante de recuperação econômica para a capital. A pandemia mudou o jeito como as cidades se organizam e trouxe impactos profundos. Apesar de demandar muito engajamento e trabalho, são medidas como essas que nos ajudam a identificar oportunidades, promover ações de capacitação e qualificação de mão de obra, além de trabalhar para o desenvolvimento sustentável da cidade”, comentou Jean Mattos, secretário adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão e Subsecretário de Modernização da Gestão, que participou de uma das oficinas. 

A metodologia dos Destinos Turísticos Inteligentes do Brasil será aplicada em Belo Horizonte de forma conjunta com a sociedade civil organizada. A proposta final será apresentada durante a 5ª edição do Seminário Cidades e Destinos Turísticos Inteligentes, marcado para novembro. A partir desse projeto, ainda será estruturada a proposta do Plano Estratégico do Turismo para validação durante a primeira Conferência Municipal de Turismo, em dezembro.

fuTurismo

Todas essas ações que acontecerão ao longo de 2022 integram o “fuTurismo - Programa de Pesquisa e Inovação Turística da Belotur”, que tem por objetivo elaborar modelos para a mensuração dos impactos econômicos do setor, utilizando ferramentas como pesquisa, tecnologia e processos de inovação. Essas operações contribuirão de forma eficaz para a solução das demandas do turismo e propiciarão o desenvolvimento sustentável da atividade no município de Belo Horizonte.

Instituto Ciudades del Futuro

O ICF é uma instituição criada pela Fundação Cidade de La Plata, que promove um método para planejamento comunitário e de destino turístico inteligente na Argentina e na América Latina. Por meio do uso de novas tecnologias e modelos participativos, auxilia as comunidades na implementação de iniciativas inovadoras para o desenvolvimento humano, sustentável e inclusivo.

O ICF trabalha com metodologias reconhecidas e validadas internacionalmente, desenvolvidas por diferentes organizações, como a Organização das Nações Unidas (ONU), a Organização Internacional de Normalização (ISO), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Associação de Normalização Espanhola (UNE), entre outros. A Instituição tem diversas iniciativas em curso, com destaque para o Observatório de Destinos Turísticos Inteligentes, e a referência normativa específica para Destinos Turísticos Inteligentes adaptados à realidade argentina.