Pular para o conteúdo principal

Máquina trituradora Fotos: Avanilton de Aguiar/PBH
Fotos: Avanilton de Aguiar/PBH

BH em Pauta: Projeto escolar estimula educação ambiental

03/08/2017 | 16:04 | atualizado em 03/08/2017 | 16:26

Os funcionários da limpeza da Escola Municipal Professor Pedro Guerra, no bairro Mantiqueira, na região de Venda Nova, nem imaginavam que uma reclamação deles sobre o excesso de folhas e galhos caídos das árvores resultaria em um projeto. Assim surgiu o Biodigestor, que foi desenvolvido pelos alunos do Programa Escola Integrada (PEI), na oficina de educação ambiental da escola.

 

Para solucionar o problema apontado pelos funcionários, a escola adquiriu uma máquina trituradora. Após os galhos e folhas serem triturados nela, o material é misturado à terra e, assim, é produzido um adubo orgânico de qualidade e sustentável. Além de aproveitar a matéria orgânica oriunda das árvores, o projeto é interdisciplinar, envolvendo o PEI e todas as disciplinas curriculares, estimulando o aprendizado.

 

 Diretor da Escola Pedro Guerra e autor do projeto, Sílvio Matos David afirma que a iniciativa mobiliza a comunidade escolar e serve como impulso para o surgimento de novas ideias voltadas à sustentabilidade. “Isso possibilita o desenvolvimento de outros projetos relativos ao meio ambiente, com a reciclagem de materiais em geral.” 
 

O material triturado pelo Biodigestor recebe ainda o acréscimo de restos de alimentos produzidos na cantina da escola, cuja mistura fica em descanso por cerca de três meses para um período de maturação em um reservatório de madeira feito pelos próprios integrantes do projeto. Em seguida, o material fica apto a ser utilizado em hortas e jardins da escola e da comunidade.

 

Mateus Gonçalves é aluno do 8º ano e conta o que aprendeu com o projeto. “Eu aprendi como plantar hortas e jardins usando adubo orgânico, produzindo alimentos que são utilizados na merenda dos alunos. Com esse adubo, melhoramos a terra do jardim da escola, que ficou mais bonito. Até o comportamento dos alunos melhorou com a conservação do jardim”, observa ele.
 

Mariana Oliveira de Sousa, aluna do curso de Ciências Biológicas da Faculdade Pitágoras e bolsista de extensão na Escola Pedro Guerra, percebe na oficina de educação ambiental uma mudança de consciência nos alunos no que diz respeito à sustentabilidade. “Percebe-se uma mudança de consciência moral e cívica. Os alunos adquirem os valores aprendidos na escola e levam para a casa deles, repassando para as famílias e retornando com dúvidas que, resolvidas, acrescentam-lhes mais conhecimentos e produtividade”, comenta Mariana.