Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte recebe Encontro Regional Sudeste da Connected Smart Cities

07/06/2018 | 19:03 | atualizado em 15/06/2018 | 09:58

As ações que visam transformar Belo Horizonte na cidade mais inteligente do Brasil ganharam destaque durante a realização do Encontro Regional Sudeste do evento Connected Smart Cities. A atividade foi realizada nessa quarta-feira, dia 6, na sede da Prefeitura da capital.
 

Com o apoio da PBH, o evento contou com uma programação ampla e extensa, com discussões que contribuíram para avaliar boas práticas e modelos de implantação de estratégias que configurem as cidades sob os princípios de Smart Cities. Os participantes abordaram o temas relacionados à busca por soluções que visam o desenvolvimento das cidades, levando em consideração informações e necessidades específicas de cada região.
 

Esta foi a última etapa regional do evento antes do encontro nacional, que será realizado em São Paulo, nos dias 04 e 05 de setembro. Na oportunidade, inclusive, será divulgado o novo ranking nacional das cidades mais inteligentes do País. Atualmente Belo Horizonte ocupa a quarta colocação, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Para a construção do ranking são avaliados 11 eixos e cerca de 70 indicadores, que avaliam temas relacionados ao meio ambiente, educação, saúde, segurança, tecnologia e inovação, economia, energia, empreendedorismo, urbanismo, governança e mobilidade. A expectativa da gestão belo-horizontina é que a capital mineira suba na classificação, graças ao conjunto de ações adotadas dentro do programa Belo Horizonte Cidade Inteligente (BHCI).
 

No encontro dessa quarta-feira, o ponto comum entre os participantes é que o plano de ações para a construção de uma cidade inteligente deve ter como foco principal oferecer qualidade de vida e serviços eficientes para o cidadão. “Uma cidade precisa ser desenvolvida a partir de uma série de necessidades dos cidadãos. Nossa intenção é promover a integração, inovação, transparência e colaboração tendo como foco as pessoas”, afirmou Paula Faria, idealizadora do programa Connected Smart Cities.
 

Para o subsecretário de Modernização da Gestão, Jean Mattos, o modelo adotado atualmente em Belo Horizonte vai de encontro ao que propõe a avaliação do ranking. “A Prefeitura de Belo Horizonte tem um planejamento para fazer a cidade funcionar com qualidade, fazendo chegar até o cidadão. Estamos falando de um conjunto com mais de 40 projetos estratégicos divididos em temas, entre eles o programa Belo Horizonte Cidade Inteligente”, afirmou.
 

Já o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Bruno Miranda, destacou a atuação integrada dos setores da Prefeitura , o que facilita na busca pela implantação de uma cidade inteligente. “Hoje temos na prefeitura um trabalho realizado entre várias pessoas de áreas diferentes, mas que possuem um mesmo objetivo e estão sempre em contato direto com a população”.

 

Apresentações

Na etapa Sudeste, as atividades promovidas em Belo Horizonte pelas Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Planejamento, Orçamento e Gestão, além da BHTrans, Prodabel e do Centro Integrado de Ações da Prefeitura (COP), ganharam destaque. Também estiveram presentes o vice-prefeito, Paulo Lamac, e representantes da Belotur e de outros setores da gestão municipal. Vale ressaltar que todas as áreas têm atuado de maneira integrada. Este, inclusive, foi um ponto destacado por Lamac durante e abertura do evento. “Estamos muito motivados. Temos uma ótima equipe na gestão e o poder público não pode ser um dificultador. Temos, na verdade, é que fomentar esta vocação que Belo Horizonte possui para se transformar na capital mundial da inovação”.
 

Um dos temas mais elogiados ao longo de todo o evento e que está em execução na capital foi a questão da iluminação pública. Cerca de 182 mil lâmpadas de LED serão instaladas na cidade até 2020, sendo 33 mil delas com o chamado sistema de Telegestão, que promove a interação e a troca de informações entre elas. Esta ação é considerada pelos especialistas como fundamental na construção de uma cidade inteligente.
 

Em relação ao trânsito de BH, o presidente da BHTrans, Célio Bouzada, apresentou um plano de ações que tem como o objetivo promover maior mobilidade e conforto para a população. Merecem destaque a implantação do Estacionamento Rotativo Digital, o que deve ocorrer nos próximos dias, a criação de aplicativo para motoristas de táxis, ônibus e do transporte escolar, a interação com usuários do transporte coletivo, entre outros. “A BHTrans possui um papel importante no desenvolvimento de Belo Horizonte como uma Smart City. Cuidar da mobilidade é fundamental neste processo”.
 

Já Leandro Garcia, presidente da Prodabel, fez uma apresentação destacando as ações promovidas em parceria com outros setores da Prefeitura e com todo o ecossistema empreendedor da cidade, reconhecido internacionalmente. Na avaliação dele, é preciso fazer com que estes diversos atores e os cidadãos participem desta discussão. “Estamos trabalhando para transformar a vocação natural que a nossa cidade possui em desenvolvimento econômico”.
 

A diretora do COP, Geórgia Ribeiro Rocha, apresentou o trabalho desenvolvido no centro de operações e ressaltou que a atividade possui duas vertentes importantes: atuar tanto no combate aos incidentes quanto na prevenção. “Nossa intenção é se tornar, cada vez mais, um centro inteligente de informações. Para isto temos que aperfeiçoar o serviço, com pronta resposta efetiva e o principal: de maneira preditiva”.
 

Presente ao evento, o diretor de Planejamento e Inovação da Belotur, Marcos Boffa, destacou o papel do turismo na construção de uma capital inteligente. “Ao traçar um panorama em que Belo Horizonte se desponte como uma cidade e um destino turístico inteligente, a Belotur incorporou ao seu planejamento estratégico os princípios da integração, inovação e realização, traçando um objetivo de que, até 2020, cada cidadão possa viver as oportunidades que o turismo traz para o município. A ideia é que eles possam se orgulhar da nossa cidade e promover e incentivar eventos dessa temática”, afirmou.
 

Presenças: Também participaram do Encontro Regional Sudeste do Connected Smart Cities representantes das cidades de São Paulo/SP, Vitória/ES e Campinas/SP, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Caixa Econômica Federal, de empresas do setor privado, empreendedores, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

Últimas Notícias

Três crianças brincam de basquete em edição anterior do BH é da Gente/Savassi acompanhadas de duas adultas, ao fundo, pessoas transitam. BH é da Gente oferece atividade de ioga para aliviar o estresse diário

Ioga e atividades recreativas voltadas ao público infantil fazem parte da programação do BH é da Gente – Savassi, neste domingo, dia 18/11.

14/11/2018 | 19:01
Lago e casa cercado de plantas no Parque Jacques Costeau, no bairro Betânia. Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana

Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana, de 15 a 18/11.

14/11/2018 | 16:01