Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte recebe Encontro Regional Sudeste da Connected Smart Cities

07/06/2018 | 19:03 | atualizado em 15/06/2018 | 09:58

As ações que visam transformar Belo Horizonte na cidade mais inteligente do Brasil ganharam destaque durante a realização do Encontro Regional Sudeste do evento Connected Smart Cities. A atividade foi realizada nessa quarta-feira, dia 6, na sede da Prefeitura da capital.
 

Com o apoio da PBH, o evento contou com uma programação ampla e extensa, com discussões que contribuíram para avaliar boas práticas e modelos de implantação de estratégias que configurem as cidades sob os princípios de Smart Cities. Os participantes abordaram o temas relacionados à busca por soluções que visam o desenvolvimento das cidades, levando em consideração informações e necessidades específicas de cada região.
 

Esta foi a última etapa regional do evento antes do encontro nacional, que será realizado em São Paulo, nos dias 04 e 05 de setembro. Na oportunidade, inclusive, será divulgado o novo ranking nacional das cidades mais inteligentes do País. Atualmente Belo Horizonte ocupa a quarta colocação, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Para a construção do ranking são avaliados 11 eixos e cerca de 70 indicadores, que avaliam temas relacionados ao meio ambiente, educação, saúde, segurança, tecnologia e inovação, economia, energia, empreendedorismo, urbanismo, governança e mobilidade. A expectativa da gestão belo-horizontina é que a capital mineira suba na classificação, graças ao conjunto de ações adotadas dentro do programa Belo Horizonte Cidade Inteligente (BHCI).
 

No encontro dessa quarta-feira, o ponto comum entre os participantes é que o plano de ações para a construção de uma cidade inteligente deve ter como foco principal oferecer qualidade de vida e serviços eficientes para o cidadão. “Uma cidade precisa ser desenvolvida a partir de uma série de necessidades dos cidadãos. Nossa intenção é promover a integração, inovação, transparência e colaboração tendo como foco as pessoas”, afirmou Paula Faria, idealizadora do programa Connected Smart Cities.
 

Para o subsecretário de Modernização da Gestão, Jean Mattos, o modelo adotado atualmente em Belo Horizonte vai de encontro ao que propõe a avaliação do ranking. “A Prefeitura de Belo Horizonte tem um planejamento para fazer a cidade funcionar com qualidade, fazendo chegar até o cidadão. Estamos falando de um conjunto com mais de 40 projetos estratégicos divididos em temas, entre eles o programa Belo Horizonte Cidade Inteligente”, afirmou.
 

Já o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Bruno Miranda, destacou a atuação integrada dos setores da Prefeitura , o que facilita na busca pela implantação de uma cidade inteligente. “Hoje temos na prefeitura um trabalho realizado entre várias pessoas de áreas diferentes, mas que possuem um mesmo objetivo e estão sempre em contato direto com a população”.

 

Apresentações

Na etapa Sudeste, as atividades promovidas em Belo Horizonte pelas Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Planejamento, Orçamento e Gestão, além da BHTrans, Prodabel e do Centro Integrado de Ações da Prefeitura (COP), ganharam destaque. Também estiveram presentes o vice-prefeito, Paulo Lamac, e representantes da Belotur e de outros setores da gestão municipal. Vale ressaltar que todas as áreas têm atuado de maneira integrada. Este, inclusive, foi um ponto destacado por Lamac durante e abertura do evento. “Estamos muito motivados. Temos uma ótima equipe na gestão e o poder público não pode ser um dificultador. Temos, na verdade, é que fomentar esta vocação que Belo Horizonte possui para se transformar na capital mundial da inovação”.
 

Um dos temas mais elogiados ao longo de todo o evento e que está em execução na capital foi a questão da iluminação pública. Cerca de 182 mil lâmpadas de LED serão instaladas na cidade até 2020, sendo 33 mil delas com o chamado sistema de Telegestão, que promove a interação e a troca de informações entre elas. Esta ação é considerada pelos especialistas como fundamental na construção de uma cidade inteligente.
 

Em relação ao trânsito de BH, o presidente da BHTrans, Célio Bouzada, apresentou um plano de ações que tem como o objetivo promover maior mobilidade e conforto para a população. Merecem destaque a implantação do Estacionamento Rotativo Digital, o que deve ocorrer nos próximos dias, a criação de aplicativo para motoristas de táxis, ônibus e do transporte escolar, a interação com usuários do transporte coletivo, entre outros. “A BHTrans possui um papel importante no desenvolvimento de Belo Horizonte como uma Smart City. Cuidar da mobilidade é fundamental neste processo”.
 

Já Leandro Garcia, presidente da Prodabel, fez uma apresentação destacando as ações promovidas em parceria com outros setores da Prefeitura e com todo o ecossistema empreendedor da cidade, reconhecido internacionalmente. Na avaliação dele, é preciso fazer com que estes diversos atores e os cidadãos participem desta discussão. “Estamos trabalhando para transformar a vocação natural que a nossa cidade possui em desenvolvimento econômico”.
 

A diretora do COP, Geórgia Ribeiro Rocha, apresentou o trabalho desenvolvido no centro de operações e ressaltou que a atividade possui duas vertentes importantes: atuar tanto no combate aos incidentes quanto na prevenção. “Nossa intenção é se tornar, cada vez mais, um centro inteligente de informações. Para isto temos que aperfeiçoar o serviço, com pronta resposta efetiva e o principal: de maneira preditiva”.
 

Presente ao evento, o diretor de Planejamento e Inovação da Belotur, Marcos Boffa, destacou o papel do turismo na construção de uma capital inteligente. “Ao traçar um panorama em que Belo Horizonte se desponte como uma cidade e um destino turístico inteligente, a Belotur incorporou ao seu planejamento estratégico os princípios da integração, inovação e realização, traçando um objetivo de que, até 2020, cada cidadão possa viver as oportunidades que o turismo traz para o município. A ideia é que eles possam se orgulhar da nossa cidade e promover e incentivar eventos dessa temática”, afirmou.
 

Presenças: Também participaram do Encontro Regional Sudeste do Connected Smart Cities representantes das cidades de São Paulo/SP, Vitória/ES e Campinas/SP, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Caixa Econômica Federal, de empresas do setor privado, empreendedores, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

Últimas Notícias

Restaurante Popular de Venda Nova comemora 10 anos de funcionamento

Apresentações culturais e bolo fazem parte da programação de aniversário do Restaurante Popular de Venda Nova, celebrado no dia 26/6.

22/06/2018 | 19:36

Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH de 22 a 24/6

Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana, entre os dias 22 e 24 de junho.

21/06/2018 | 15:26