Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte participa do Outubro Rosa

11/10/2017 | 19:34 | atualizado em 19/10/2017 | 14:19
Em outubro, Belo Horizonte se ilumina de rosa. Três locais públicos – a sede da Prefeitura, o Obelisco da Praça Sete e o Hospital Metropolitano Odilon Behrens – estão iluminados pela cor da prevenção ao câncer de mama. O Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo e tem como objetivo chamar atenção para o câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce. A cor rosa ilumina esses locais até o final do mês de outubro. Tudo isso para chamar a atenção para um tipo de câncer que é o mais comum entre as mulheres de todo o mundo. No Brasil, o câncer de mama responde anualmente por 28,1% dos casos novos de câncer.
 
Nesta gestão, um novo sistema foi adotado para agilizar o tratamento das pacientes com câncer de mama. Uma ação importante para que a doença possa ser identificada em fases precoces, aumentando as chances de recuperação e cura.
 
O Sistema de Informação do Câncer (SISCAN), implantado em Belo Horizonte em abril de 2017, tem a perspectiva de intensificar a vigilância do câncer de mama no município. A implantação do sistema tem permitido o melhor gerenciamento das ações de detecção precoce do câncer de mama, possibilitando que as mulheres com exames alterados sejam prontamente encaminhadas para serviços especializados em câncer (UNACON ou CACON) e consequentemente tenham acesso à confirmação diagnóstica num prazo máximo de 30 dias e, nos casos positivos, ao primeiro tratamento em até 60 dias. Todas as modalidades de tratamento (cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia) são ofertadas gratuitamente pelo SUS-BH.

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), conta com um fluxo estabelecido para atendimento à mulher, desde a atenção primária, com consulta no centro de saúde, onde ocorre a avaliação clínica inicial. Quando há a presença de alguma alteração, a paciente é encaminhada à atenção secundária, onde é avaliada por um mastologista. Caso haja a identificação de uma lesão de alta suspeição e/ou de uma lesão maligna, a paciente é encaminhada ao oncologista para consulta e devido tratamento do câncer de mama. Este tratamento pode ser a cirurgia (retirada parcial ou total da mama), a quimioterapia ou a radioterapia.

O exame de mamografia é um importante instrumento para o diagnóstico precoce, contribuindo para um tratamento eficaz. As mamografias são agendadas nos centros de saúde da capital e os exames são realizados nos estabelecimentos da rede credenciada ao SUS/BH, entre hospitais, clínicas e laboratórios. Em 2017, foram, até julho, 72 mil procedimentos de mamografia realizados pela SMSA. Até o final de setembro deste ano, foram mais de 260 mil consultas. De abril ao início do mês de outubro deste ano, foram ofertadas 1.542 consultas com mastologistas e realizadas 793 consultas para cirurgias oncológicas em mastologia.

Últimas Notícias

BH em Pauta: Belo Horizonte na tela do Brasil

Belo Horizonte é a atração de edição especial de fim de ano do programa da apresentadora Angélica, da Rede Globo.

20/10/2017 | 17:13

Hospital Célio de Castro abre processo seletivo

Doze profissionais das áreas da Saúde, Comunicação e Administração serão selecionados; edital também prevê enfermeiros como reserva técnica.

19/10/2017 | 19:04