Pular para o conteúdo principal

Mulher de origem africana, com turbante na cabeça e roupas em cores vibrantes, pintada em lateral de arranha-céu de Belo Horizonte, durante o dia.
Foto: Amira Hissa/PBH

Belo Horizonte irá receber 40 novos trabalhos de arte urbana

29/06/2018 | 18:42 | atualizado em 05/11/2018 | 10:01

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, torna público o resultado final do edital de Arte Urbana – Gentileza, que dá continuidade ao projeto Telas Urbanas, agora com novo nome e outro escopo, abrangendo ações de arte e gentileza com a cidade de Belo Horizonte. O resultado pode ser acessado pela página do Projeto Gentileza

 

O resultado foi publicado nesta sexta-feira, 29 de junho, no Diário Oficial do Município (DOM). Os 40 proponentes selecionados têm o prazo de cinco dias úteis a partir da publicação para apresentação de documentação obrigatória, de acordo com o edital. A entrega deve ser realizada na Fundação Municipal de Cultura, localizada na rua da Bahia, 888, 9º andar, Centro, nos horários de 10h às 12 h e 13h às 16h.

 

Das 198 inscrições recebidas, de artistas individuais ou coletivos, foram selecionadas 40 propostas de murais artísticos de intervenção no espaço urbano, em suas diversas técnicas e linguagens. Serão 15 novos grafites (37,5% das propostas selecionadas) espalhados e mais oito trabalhos de lambe-lambe (20%) e oito de muralismo (20%). O espaço urbano também receberá cinco intervenções de estêncil (12,5%), três de pintura livre (7,5%) e outras técnicas (2,5%).

 

A seleção foi realizada pela Comissão de Habilitação e Seleção, formada por representantes da sociedade civil e do Poder Público. Para o edital Gentileza, foram disponibilizados R$ 300 mil, e cada proposta selecionada receberá um prêmio de R$ 7,5 mil.

 

As intervenções vão acontecer por todas as regionais de Belo Horizonte. As propostas artísticas serão feitas em ruas, equipamentos públicos, viadutos, metrôs, escolas, praças, prédios e outros, distribuídos por diferentes localidades do município, sendo 10 trabalhos realizados na regional Centro-Sul (25%), oito na Leste (20%), cinco na Noroeste (12,5%). As regiões Oeste e Venda Nova receberão quatro intervenções (10%) cada uma, e a Pampulha receberá três trabalhos artísticos (7,5%). Barreiro e as regiões Nordeste e Norte recebem duas propostas, o que representa 5% das obras a serem realizadas em cada uma dessas regionais.

 

“O edital de Arte Urbana – Gentileza dá continuidade à política de reconhecimento e valorização da arte feita nas ruas, que já vinha sendo realizada pela Fundação Municipal de Cultura, por meio do projeto Telas Urbanas. Agora, nessa edição que traz um novo nome e formato, o edital aponta para alguns avanços importantes. Um deles é a garantia de realização de, no mínimo, duas propostas artísticas em cada regional da cidade, a fim de contemplar toda a territorialidade do município, mas sem tolher os desejos dos artistas que puderam indicar os locais onde queriam realizar seus trabalhos. Além do grafite, o edital também reconhece outras linguagens no âmbito da arte urbana e contempla uma diversidade de traços e técnicas”, comenta Juca Ferreira, secretário municipal de Cultura.

 

Um ponto a se destacar é a participação feminina entre os proponentes, 45% dos artistas selecionados pelo edital, sendo o restante 50% autodeclarados homens e 5% de pessoas que não identificaram o gênero.

 

“Esse não é um cenário comum na arte urbana, mas é um movimento crescente. As mulheres estão participando e se integrando nas diversas linguagens, como no grafite. E isso é magnífico porque, muitas vezes, elas não são conhecidas. E isso precisa ser pontuado, visibilizado, porque tem muita mulher produzindo arte urbana. Esse número alcançado no edital é importante para que outras mulheres vejam, tenham referências e se aproximem”, comenta Krol, do coletivo Minas de Minas.

 

Projeto Gentileza

O edital de Arte Urbana – Gentileza foi iniciado pela PBH em 2017, como um movimento de estímulo a ações gentis com a cidade e com o cidadão. A inspiração veio da street art, considerando o talento dos artistas e a possibilidade de transformação da cena urbana em um ambiente agradável, poético, colorido, vivo. O projeto atua nos diversos campos que atravessam a cidade, como a Cultura, Educação, Saúde, Políticas Sociais, Política Urbana, Meio Ambiente, entre outros campos que têm sido estimulados a promover ações dentro do conceito de "gentileza".

Clique aqui e confira o resultado do edital.