Pular para o conteúdo principal

Guardas Municipais e Policiais Rodoviários Federais posam em foto após curso

Agentes da Guarda Municipal participam de qualificação com a PRF

27/09/2018 | 18:24 | atualizado em 27/09/2018 | 18:24

 

Uma equipe composta por 45 agentes do Grupamento de Trânsito da Guarda Municipal de Belo Horizonte (GMBH) participou do curso “Abordagem de Verificação”, realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na tarde desta quinta-feira, dia 27. Os participantes receberam orientações sobre legislação de trânsito, técnicas de abordagem e de planejamento de blitz. Também foram orientados a utilizar os cinco novos etilômetros adquiridos pela GMBH, nesta semana. A parte teórica aconteceu na sede da Guarda (avenida dos Andradas, 915). Já as aulas práticas foram realizadas no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro.
 

O chefe do grupo de capacitação da PRF, Marcos Ávila, destacou que o curso representou uma oportunidade de dividir conhecimentos e doutrinas da Polícia Rodoviária Federal com a Guarda Municipal, tendo como objetivo principal evitar mortes no trânsito. “O trabalho de fiscalização e policiamento no trânsito necessita de constante treinamento, sendo as abordagens fundamentais para prevenir crimes e evitar tragédias”, destacou.
 

Durante o treinamento, os instrutores da PRF enfatizaram que as abordagens devem ser pautadas na legalidade, no respeito à pessoa e aos direitos humanos. Para o coordenador do Grupamento de Trânsito da Guarda Municipal, inspetor João Marinho Júnior, o treinamento garantiu à sua equipe a oportunidade de aprender técnicas e diretrizes importantes para sua atuação no dia a dia.

 

Etilômetros

No início desta semana, a Guarda Municipal recebeu cinco etilômetros novos. Os aparelhos determinam a quantidade de bebida alcoólica consumida por um motorista, analisando o ar exalado dos seus pulmões. Os equipamentos serão utilizados em blitzen educativas, ações de fiscalização.
 

De acordo com o subcomandante da Guarda Municipal, Nedson Moreira, o equipamento vai otimizar a atuação da corporação nas operações voltadas para a garantia da segurança no trânsito. “Quando um guarda municipal se depara com um motorista que apresenta sintomas de embriaguez, ele tem a obrigação de autuá-lo. De acordo com a legislação, a constatação dos sinais de alteração da capacidade psicomotora já é suficiente para configurar essa embriaguez. O uso do etilômetro, porém, será uma ferramenta aliada para nossa atuação do cumprimento da lei e um incentivo para que os motoristas respeitem essa mesma lei”, avalia.