Pular para o conteúdo principal

Vigilância Sanitária faz plantão no Carnaval

05/03/2019 | 17:29 | atualizado em 07/03/2019 | 11:43

Nos dias de folia, além de ser fundamental para garantir a energia e saúde dos foliões, o consumo adequado de alimentos diminui as chances de intoxicação, episódios que têm risco aumentado quando o preparo e acondicionamento estão fora dos padrões. Para garantir os parâmetros ideais na comercialização de alimentos durante o Carnaval, a Vigilância Sanitária de Belo Horizonte montou um esquema de plantão para atender às denúncias da população relacionadas à intoxicação alimentar, veículos, barracas e estabelecimentos que comercializam alimentos.


Serão 24 fiscais sanitários de prontidão, em três pontos estratégicos de maior movimentação dos blocos. O acionamento das equipes é via telefone e deve ocorrer, por exemplo, quando o folião suspeitar que o alimento consumido lhe causou alguma intercorrência; constatar alguma irregularidade, como produto estragado ou condições inadequadas de preparo ou acondicionamento.


Além das vistorias, a Vigilância Sanitária também realizou um trabalho de conscientização junto aos comerciantes e consumidores. Foi elaborado um folder com 10 dicas para uma alimentação segura. O material será distribuído em pontos estratégicos como rodoviária, hotéis, Centros de Saúde e Conexão Aeroporto.

 

Durante o Carnaval de 2018, os fiscais sanitários realizaram 364 vistorias em veículos, ambulantes e barracas de alimentos. As irregularidades mais comuns foram: ausência de reservatório de água; gelo para alimento fora da embalagem original e temperatura de conservação de alimentos inadequada.


Para solicitar a vistoria de um fiscal, exclusivamente no período de Carnaval, confira os horários e os telefones, conforme a regional onde se localiza o estabelecimento:

 

Centro-Sul, Leste e Noroeste: das 9h às 22hs – 3277-4930

Pampulha, Venda Nova, Nordeste e Norte: das 9h às 22h – 3277-7942

Oeste e Barreiro: das 9h às 22h – 3277-7022