Pular para o conteúdo principal

Seis integrantes do grupo antitabagismo da Unidade de Saúde de Venda Nova, acompanhados por monitor.
Foto: Avanilton de Aguilar/PBH

Unidade de Saúde de Venda Nova oferece controle de tabagismo

criado em 23/02/2018 - atualizado em 05/03/2018 | 09:22
Os usuários do Centro de Saúde Paraúnas (Rua João Ferreira da Silva, 248, bairro Paraúnas), em Venda Nova, que desejam parar de fumar contam com o apoio da equipe do Programa de Controle do Tabagismo, que funciona na unidade desde 2013. 

De acordo com a médica homeopática e coordenadora do programa na unidade, é possível alcançar os objetivos num prazo de 3 a 4 meses. “Abrimos vagas para 20 pessoas para cada edição do programa e o percentual de eficácia do tratamento é bastante promissor. Dos participantes que cumprem o tratamento até o final, entre 60% e 70% conseguem parar de fumar”, disse. O sucesso deve-se, na avaliação dela e dos participantes, ao apoio conseguido no grupo de terapia cognitiva comportamental. 

O tratamento nos centros de saúde da capital oferece terapia de grupo baseada na terapia cognitiva comportamental e tratamento medicamentoso, quando necessário. 

A aposentada Ângela Maria Fernandes, 64 anos, está no grupo há três meses e já conseguiu deixar o vício que a acompanhava desde os 15 anos. Ela conta que tentou parar várias vezes, inclusive participou de um grupo na empresa em que se aposentou, sem sucesso. “Aqui em casa só eu fumava e meu marido reclamava do cheiro. Agora que parei me sinto mais bonita, minha pele está mais clara”, contou. A aposentada avalia que o sucesso do tratamento se deve ao envolvimento da equipe no grupo.
 
Outra participante que conseguiu sucesso com o acompanhamento é Edna Aparecida de Oliveira que já conta 60 dias sem cigarro. “O grupo está sendo muito importante na ajuda contra o tabagismo. Ele me ajudou a parar e nunca mais voltarei ao vício. Eu consegui me livrar do tabagismo sem o uso de medicamento, só com a ajuda do grupo”, completou.

 

Metodologia 

O programa, implantado pelo Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer (INCA), e desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde prevê encontros que vão se distanciando na medida em que o tratamento vai avançando. São quatro encontros semanais, dois quinzenais e outros dois mensais. E, até completar 6 meses de tratamento, o paciente participa de alguns encontros de “manutenção”. 

As quatro primeiras sessões são baseadas em cartilhas com os passos da parada. Depois é só o acompanhamento do grupo, durante a parada definitiva. “O objetivo do grupo é abordar os três tipos de dependência: física, psicológica e a de comportamento por associação, que acontece quando o dependente sente necessidade de fumar em situações específicas como entrar no carro, tomar café, após o ato sexual, por exemplo”, explica Valeria Fonseca. 

A médica explica que o tabagismo é um dos vícios mais difíceis de abolir e fala que a pessoa precisa se manter vigilante quando termina o tratamento. “Parar de fumar é aprender a mudar de postura diante das adversidades da vida. A pessoa precisa ser vigilante senão recai no vício. Apenas entre 3 e 5% das pessoas conseguem parar de fumar sem ajuda terapêutica. Daí, a importância dos grupos de cessação do tabagismo, pois 95% dos fumantes não param espontaneamente e precisam de ajuda”, ressaltou. 

Todos os anos, o município realiza diversas ações para promover a redução do tabagismo, como campanhas de conscientização e capacitações dos profissionais dos centros de saúde para promover a ampliação da oferta do programa aos fumantes. A metodologia dos cursos oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde segue a proposta do Ministério da Saúde.

Com o programa, a Prefeitura tem o propósito de ajudar as pessoas a superarem o vício do cigarro. O programa é oferecido nos centros de saúde da cidade, que organizam grupos de fumantes interessados em adotar hábitos de vida mais saudáveis e abandonar o uso do tabaco. Os interessados em participar devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência. 
 
 

23/02/2018. Dê Adeus ao cigarro. Fotos: Divulgação/PBH