Pular para o conteúdo principal

Telhado Borboleta
Foto: Fred Tonucci

Série de vídeos apresenta elementos arquitetônicos do Museu Casa Kubitschek

30/03/2021 | 16:13 | atualizado em 30/03/2021 | 16:38

O Pampulha Território Museus apresenta a série de vídeos "Arquitetura e Ilustração". A atividade analisa os elementos arquitetônicos do Museu Casa Kubitschek, por meio de desenhos narrados por um convidado. No primeiro vídeo da série, Cândido Dutra, arquiteto e professor, apresenta detalhes sobre o telhado borboleta, um ícone da arquitetura modernista, presente no espaço.

 

O Pampulha Território Museus é realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e o Instituto Periférico. O vídeo será publicado nesta quarta-feira, dia 31, às 10h, no site www.pampulhaterritoriomuseus.com.br

 

Um telhado borboleta consiste em duas coberturas unidas nos seus pontos mais rebaixados de modo a formar um desenho que lembra as asas abertas de uma borboleta, assim como o utilizado por Oscar Niemeyer, na década de 1940, no projeto da casa de traços modernos na orla da Pampulha, que se tornaria mais tarde o Museu Casa Kubitschek. 

 

Cândido Dutra ressalta que o legado da edificação “não é apenas ter sido a casa de JK, projetada por Oscar. Ela é o testemunho de uma época de mudanças. Testemunho de uma época em que Belo Horizonte queria sair do ranço provinciano e do ranço tradicionalista para passar as novidades. É com JK que o avanço em BH toma forma novamente, e aí com um novo contexto, de início criticado, mas que hoje virou peça imprescindível do nosso patrimônio”. 

 

O professor destaca, também, que Oscar Niemeyer optou pela adoção do telhado borboleta para preservar a visão da lagoa, a partir dos jardins situados nos fundos da Casa, o que não ocorreria se a construção fosse realizada com telhado tradicional. 

 

A atividade integra a programação educativa do Museu Casa Kubitschek. Todo o processo de produção e gravação do vídeo, realizado em fevereiro, ocorreu respeitando os protocolos de prevenção e combate à Covid-19 vigentes na cidade. 

 

O Museu Casa Kubitschek

 

O Museu Casa Kubitschek (MCK) integra o Conjunto Moderno da Pampulha e tem como sede a casa modernista construída para ser residência de fim de semana do então prefeito Juscelino Kubitschek (1940-1945). Marco da arquitetura moderna dos anos 1940, a casa projetada por Oscar Niemeyer é cercada por exuberante jardim planejado pelo paisagista Roberto Burle Marx, em terreno de aproximadamente 3 mil metros quadrados.

 

O museu foi inaugurado em 2013, com o objetivo de oferecer ao público experiências reflexivas e sensíveis no campo do paisagismo, da arquitetura residencial, dos modos de morar e da história da Pampulha, por meio da realização das ações de aquisição, conservação, investigação e difusão de acervos referenciados no movimento modernista e na ocupação da região da Pampulha. 

 

Pampulha Território Museus

 

O Museu de Arte da Pampulha  (MAP) e a Casa do Baile são reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade, e o Museu Casa Kubitschek é um importante ícone da arquitetura residencial modernista. Os três são unidades museais presentes na paisagem cultural do Conjunto Moderno da Pampulha. Ao reconhecer sua importância e representatividade para Belo Horizonte, o “Pampulha Território Museus”, lançado em dezembro de 2020, busca promover cada um desses espaços, valorizando suas vocações museológicas e sua relação com a cidade. 

 

Por meio da parceria entre a Fundação Municipal de Cultura e a OSC Instituto Periférico, selecionada por meio de edital, os museus recebem uma programação cultural inovadora, com exposições, atividades culturais e educativas, estimulando a participação ativa dos cidadãos. Até dezembro de 2021, a iniciativa realizará três exposições, 20 atividades culturais, 48 atividades educativas, 10 projetos de design e três publicações.