Pular para o conteúdo principal

Segundo filhote de arara-azul-grande nasce no Zoológico de BH

criado em 19/05/2022 - atualizado em 24/05/2022 | 10:22

O Zoológico de Belo Horizonte conta com um novo integrante de arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus). A espécie, que já foi considerada ameaçada de extinção até 2014, atualmente é classificada como vulnerável, segundo critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

O filhote, que nasceu no dia 29 de março, permanece no ninho e é alimentado pelos pais. Esse alimento consiste na mistura de ração com frutas, transformada em uma papinha e fornecida ao filhote. Todo o seu desenvolvimento será acompanhado pela equipe técnica do Zoológico, até que o filhote adquira a independência.

Esse é o segundo filhote da espécie que nasce sob os cuidados do Zoológico. O primeiro, uma fêmea, nasceu em dezembro de 2019 e permaneceu por cerca de 10 meses com os pais. Segundo a gerente da Seção de Aves do Zoo, Márcia Procópio, durante esse período foi possível observar as intervenções dos pais ensinando as variações na vocalização e a escolha dos alimentos, forrageados na grama ou buscados direto no comedouro pelo filhote, seguindo o exemplo dos adultos.

O casal, pais dos dois filhotes, possui aproximadamente 19 anos. O macho veio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), de Minas Gerais. A fêmea era de um criatório do Maranhão e, quando chegou, já apresentava a incapacidade de voar.

Responsabilidade com a conservação e bem-estar das espécies

O Zoológico de BH desempenha um importante papel na conservação das espécies, auxiliando, ainda, com o acolhimento, tratamento e reabilitação de animais. Todos recebem acompanhamento de especialistas como tratadores, biólogos, médicos veterinários e zootecnistas. Além disso, há uma preocupação com recintos bem adaptados que contribuem para o conforto, diminuindo limitações e favorecendo o bem-estar das espécies.