Pular para o conteúdo principal

Três membros da equipe do Caminhar tiram medida de dois cidadãos
Foto: Vilma Tomaz/PBH

Projeto atende mais de mil pessoas por mês em nove pistas de caminhada

25/09/2018 | 15:55 | atualizado em 25/09/2018 | 19:51
Aos 70 anos, Maria Guedes dos Santos, não se descuida da saúde e da vaidade. Moradora do bairro Taquaril, região Leste de Belo Horizonte, a empregada doméstica frequenta três vezes por semana a pista de caminhada da avenida dos Andradas.
 
A cada 15 dias, Mary, como gosta de ser chamada, faz testes de aptidão física e avaliação de saúde com a equipe do Caminhar, um programa realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel).“Comecei a frequentar a pista porque queria emagrecer. Hoje estou com o peso ideal”, comemora ela. 

Mary é uma das 1008 pessoas que são atendidas mensalmente, em média, pelo Caminhar. São pessoas de todas as idades, gêneros e classes sociais se exercitando em atividades de alongamento ou realizando caminhadas acompanhadas de amigos ou dos animais de estimação.

Duas vezes ao mês, o cenário da pista de caminhada da avenida dos Andradas, entre os bairros Santa Tereza e Santa Efigênia, recebe a visita da equipe do programa, que ocupa o passeio da via com mesas, cadeiras, balanças e aparelhos de medição de altura, de peso e de flexibilização.

Os caminhantes são atendidos pelo time de educadores físicos do Caminhar. Após a realização de testes de aptidão física (flexibilidade, capacidade aeróbica e composição corporal), cardiorrespiratório e aferição da pressão arterial, eles recebem orientações sobre a forma mais segura e adequada de praticar atividades físicas, de modo a potencializar os benefícios.

Entre os caminhantes que estrearam o atendimento do Caminhar na última sexta-feira, dia 14, estavam a psicóloga aposentada Vânia Lunardi, de 57 anos, e o porteiro João de Souza, de 61 anos. Moradora do bairro Santa Tereza, Vânia pratica caminhada na pista há três meses. Ela relatou que a equipe do programa deu dicas de alongamento e várias orientações, entre elas a de procurar atendimento com nutricionista: “Vou seguir à risca tais orientações para melhorar meu problema de gordura no fígado. Para o dia 28, já estou agendada para fazer acompanhamento da minha aptidão física.”

João não esconde o entusiasmo por praticar atividade física pela primeira vez na vida. “Estou feliz com esta iniciativa de caminhar que irá fazer bem para a minha saúde que, no passado, foi muito prejudicada com meus vícios de beber e fumar”, disse ele, que fez a inscrição no programa e realizou a avaliação física que será complementada daqui a 15 dias com o teste de caminhada.
 

Testes

De acordo com o educador físico João Rafael Caldeira, um dos coordenadores do Caminhar, além dos testes de capacidade aeróbica e composição corporal, desde janeiro passado a avaliação física dos caminhantes passou a contar com a prova de flexibilidade que permite mensurar o nível de capacidade do indivíduo na execução de movimento com os braços e as pernas.

"Baixos níveis de flexibilidade podem estar associados a dores nas costas e dificuldade para realização de tarefas do cotidiano, principalmente em idosos”, diz. Caldeira informa que a Smel realiza estudos para a inclusão do teste de força, cujos dados podem indicar redução da massa muscular que compromete o metabolismo e causa diversos agravos à saúde.

Elberto Furtado, secretário municipal de Esportes e Lazer, afirma que um dos propósitos do programa Caminhar é ampliar o número de praticantes regulares de atividades físicas em Belo Horizonte, por meio de intervenções, tanto de promoção da atividade física quanto de conscientização sobre a importância para a saúde.
 

Atividades do Caminhar

As atividades do programa são realizadas em nove pistas de caminhada da cidade. A equipe do programa presta atendimento em cada uma destas pistas duas vezes ao mês. Os locais e dias de atendimento do Caminhar podem ser encontrados no portal da PBH.

O Caminhar atua também nas escolas municipais, onde são desenvolvidas atividade lúdicas com o objetivo de sensibilizar os alunos sobre a importância da atividade física para a manutenção da saúde.
 

25/09/2018. Projeto Caminhar. Fotos: Vilma Tomaz/PBH