Pular para o conteúdo principal

Mais de seis barraquinhas de lona azul com artesanato e pessoas transitando; ao fundo, dois prédios, durante o dia.
Foto: Stênio LIma/PBH

Programa Espaço da Cidadania recebe certificação de tecnologia social    

11/07/2019 | 20:41 | atualizado em 12/07/2019 | 10:49
O Programa Espaço da Cidadania, da Prefeitura de Belo Horizonte, é uma das iniciativas sociais certificadas na 10ª edição do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. Ligado à Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, o programa concorreu pela categoria Geração de Renda. Ele tem como foco principal a formação, promoção, socialização e inclusão produtiva de cidadãos e cidadãs em situação de vulnerabilidade, atendidos pela Subsecretaria de Direito e Cidadania: população idosa, pessoas com deficiência, mulheres, grupos étnico-raciais, jovens e LGBT.

 

O prêmio tem por objetivo certificar, premiar e difundir tecnologias sociais já aplicadas e em atividade que se constituam em efetivas soluções para questões como alimentação, educação, energia, geração de renda, habitação, meio ambiente, recursos hídricos e saúde. Ao todo foram inscritas 801 iniciativas, e, após triagem, apenas 118 foram certificadas.

 

Coordenadora do programa, Adriana Silveira explica a importância da certificação para a qualificação e expansão das ações já realizadas. “O Programa Espaço da Cidadania é uma política da Prefeitura de Belo Horizonte que tem demonstrado resultado desde sua implantação. A feira do Programa Espaço da Cidadania tem proporcionado renda, dignidade e cidadania para as famílias que dele participam. Este prêmio de reconhecimento do Programa como tecnologia social demonstra que a política pública aplicada está no caminho certo”, explica.

 

Entre as ações realizadas pelo Espaço Cidadania estão as feiras, que contam com cerca de 330 artesãs e artesãos, com comercialização de produtos manuais, semi-industrializados e artesanais para gerar renda para os públicos atendidos. As feiras são realizadas às sextas-feiras, das 8h às 17h, na avenida Bernardo Monteiro, e com edições mensais no espaço do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Fórum Lafayette, Tribunal de Justiça Raja Gabaglia e edições extras em eventos diversos na cidade.

 

 

Premiação

Além da certificação, o Programa concorre, ainda, a uma premiação em dinheiro. Os critérios para a seleção das 24 tecnologias sociais, entre as 118, são: inovação social, nível de interação com a comunidade, transformação social proporcionada, potencial de reaplicação. O subsecretário de Direito e Cidadania fala da expectativa em relação ao prêmio. “O PEC, ao receber essa certificação, se firma como uma efetiva solução de tecnologia social na cidade. Estamos muito felizes, pois, junto à iniciativa Arquitetura na Periferia, somos os únicos certificados esse ano em Belo Horizonte”, disse.

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Duas idosas sorriem, sentadas. Aposentados da PBH nascidos em julho devem fazer a prova de vida até o dia 31/7

Aposentados e pensionistas da administração municipal devem se dirigir a uma agência do banco Bradesco com o cartão bancário até o dia 31. 

22/07/2019 | 20:38
#Vá de ônibus: América x Oeste, dia 23/7, 21h30. Independência tem operação de transporte para o jogo América x Oeste no dia 23/7

BHTrans realiza operação de transporte para o jogo América x Oeste, no Independência. 

22/07/2019 | 18:50