Pular para o conteúdo principal

Cerca de treze professores, sentados, assistem a palestra.
Foto: Divulgação PBH

Professores de escola municipal iniciam plano de engajamento da Prefeitura

02/04/2019 | 15:47 | atualizado em 02/04/2019 | 15:47

As secretarias municipais de Planejamento, Orçamento e Gestão e de Educação deram início, na quinta-feira, dia 28/3, ao Programa de Engajamento e Motivação dos Professores da Rede Municipal de Educação com a direção e os professores da Escola Municipal Salgado Filho. Localizada no bairro Havaí, região Oeste da capital, a escola foi escolhida, por meio de sorteio, para iniciar o projeto-piloto dessa ação pioneira que pretende melhorar o ambiente escolar a partir da ótica dos docentes.

 

“Uma satisfação poder iniciar em nossa escola esse projeto. No início nos causou ansiedade e um certo medo, mas, agora, estamos orgulhosos por termos essa tarefa. Felizes de podermos fazer parte dessa criação. Que ela dê certo e se transforme em referência de boas práticas e sirva de modelo para outras escolas”, disse a diretora  da Escola Salgado Filho, Rogéria Cardoso.

 

De acordo com a subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves, a proposta desse primeiro projeto é a de conseguir fazer um diagnóstico dos fatores que mais impactam no engajamento e, na sequência, construir, com o conjunto de professores, ações prioritárias para mudanças positivas que atendam àquela realidade.

 

“Trabalhamos, em um primeiro momento, na apresentação dos objetivos e na sua execução. Em seguida, a coaching  Daniela Salomão realizou uma oficina de autogestão e engajamento, com foco no indivíduo. Nesse momento, destacamos a importância do autoconhecimento e da responsabilização do profissional nesse processo de engajamento. A atividade seguinte foi a construção coletiva do plano específico da escola, respeitando as necessidades locais e especificidades e a apresentação dessas propostas”, explicou a subsecretária.

 

A próxima etapa, informou, é consolidar essas informações e desenhar o plano junto com a direção da escola a partir das diretrizes priorizadas pelos professores. A previsão é que nas primeiras semanas de abril seja apresentado o plano de ação com datas para execução ao longo de 2019.  

 

 

Avaliação positiva

Um dos professores participantes, Gustavo Batista Nogueira pontuou que qualquer intervenção externa é positiva diante dos constantes desafios encontrados na escola pública. “Fazer refletir com a gente mesmo e trazer pessoas para nos escutarem traz certo alívio”, considerou Gustavo, que é professor de Matemática e há sete anos atua na Rede Municipal.  

 

A professora de Língua Portuguesa Kátia Silva está confiante nas melhorias que poderão ser proporcionadas com a implantação do projeto na Escola Salgado Filho. Uma de suas turmas acaba de vencer o prêmio Jornada Literária e, diante do acontecimento, ela disse acreditar, mais do que nunca, no poder do engajamento e da motivação para a transformação dos profissionais e dos alunos.

 

“É possível fazer a diferença e persistir. O caminho é árduo e o resultado vale a pena. Vejo isso pela felicidade dos meus alunos ao receberem o prêmio e perceberem o quanto eles podem”, contou a professora. “Participar de uma formação como essa de hoje só nos acrescenta e demonstra que podemos ir ainda mais longe. É só acreditar e buscar. Hoje fizemos uma autoanálise do nosso potencial e pude ver o quanto já estou fazendo a diferença na vida dos meus alunos e o quanto posso ir além”, afirmou.

 

 

Programa

O Programa de Engajamento e Motivação dos Professores da Rede Municipal de Educação é uma ação pioneira da Prefeitura de Belo Horizonte, resultado de uma parceria com o Instituto República, organização de caráter apartidário e não corporativo que promove o investimento na valorização e qualificação de pessoas que trabalham nas esferas governamentais do Brasil.

 

A entidade criou, em 2018, a primeira residência em capital humano, cujo tema para a edição 2018/2019 é Engajamento e Incentivos não Financeiros no Setor Público. Belo Horizonte foi uma das cidades escolhidas para execução dessa proposta.

 

A ideia é que cada diretor de escola elabore um plano de atuação, de acordo com suas necessidades e especificidades, com o apoio metodológico dado pela Secretaria de Planejamento, por meio da Subsecretaria de Gestão de Pessoas. Além disso, foi elaborado, a partir de um workshop que contou com a participação de todos os diretores regionais, diretores e vices de 13 escolas, um plano geral de engajamento, contemplando um conjunto de ações comuns para o ambiente escolar.