Pular para o conteúdo principal

Procon alerta consumidores sobre compras na Black Friday

19/11/2018 | 17:56 | atualizado em 03/12/2018 | 13:43
O Procon-BH da Prefeitura de Belo Horizonte alerta o consumidor para ficar atento às ofertas, condições de pagamento e prazo de entrega dos produtos que pretende adquirir durante a Black Friday, marcada para o dia 23 novembro.

Diretora do Procon-BH, Mônica Coelho informa que, antes de qualquer compra, em se tratando de comércio eletrônico, é preciso verificar se o site da loja é confiável, pesquisando outras referências e opiniões. Caso a loja não seja muito conhecida, a diretora esclarece que é preferível o consumidor efetuar o pagamento por meio de cartão de crédito, pois no caso de ocorrência de fraudes, a possibilidade de cancelamento da compra é maior.

Outra dica importante, segundo Mônica Coelho, é salvar os e-mails trocados com o fornecedor, pois eles servem de comprovantes, no caso de trocas ou não recebimento do produto. Se o pagamento for feito por meio de boleto bancário, o cuidado deve ser redobrado, pois esse é um dos meios mais utilizados para a realização de fraudes, com a possibilidade de alteração dos dados de pagamento. O boleto deve estar em formato PDF, que é bem mais seguro do que o impresso direto na página.

Mônica Coelho ressalta ainda que os produtos importados adquiridos no Brasil seguem as mesmas regras dos produtos nacionais desde que sejam de estabelecimentos legalizados. A diretoria do Procon-BH explica que o consumidor deve ficar atento aos preços apresentados antes da Black Friday para constatar se realmente foi concedido o desconto prometido, pesquisar e comparar os preços. “É importante guardar os preços antes e depois com os descontos oferecidos, pois eles servirão como prova documental se houver algum problema futuro. E pesquisar também a reputação das empresas”, reforça.

Outra medida de segurança, segundo ela, é conferir o prazo de entrega da mercadoria que deve estar registrado na nota fiscal ou no recibo. A diretora do Procon-BH explica  que os consumidores devem ler as políticas de troca e devolução do estabelecimento e as letras de rodapé, para ter ciência no caso de eventuais condições diferenciadas aplicadas pelo estabelecimento e evitar surpresas desagradáveis.



Direitos

Mônica Coelho enfatiza que, nas compras efetuadas durante a Black Friday, os direitos do consumidor continuam os mesmos. O comprador tem o prazo de 30 dias para reclamar de defeitos (caso o produto seja não durável) e 90 dias, caso o produto seja durável – por exemplo, geladeiras, televisores, máquinas de lavar, computadores, entre outros.
 
Em caso de desistência de compras efetuadas pela internet, a mercadoria poderá ser devolvida no prazo de sete dias após o recebimento do produto. Os maiores problemas relatados nos anos anteriores são: atrasos na entrega, falta de estoque e as vendas realizadas pelos fornecedores parceiros que são abrigados nos sites das grandes empresas. Mônica Coelho lembra que neste caso a loja referência que foi utilizada para a compra possui corresponsabilidade.
 
Denúncias de irregularidades podem ser encaminhadas para o e-mail procon@pbh.gov.br  para serem apuradas.