Pular para o conteúdo principal

Técnica da Emater ensina criança a plantar mudas no solo durante o dia.
Foto: Divulgação Políticas Sociais

Prefeitura renova parceria com Emater

16/05/2017 | 18:44 | atualizado em 01/06/2017 | 09:38

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional (Smasan) renovou, no último dia 11, a parceira com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater).


A empresa do Governo do Estado é responsável pela prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural aos agricultores de Minas Gerais. Dentro da Smasan, onde atuam, desde 1993, os técnicos agrícolas trabalham em duas frentes importantes. A primeira é na oferta das oficinas de plantio em espaços alternativos, implantação de hortas em espaços institucionais (como, por exemplo, em centros de saúde e escolas) e hortas comunitárias, apoiando a formação e dando orientações técnicas quanto à qualidade do solo, adubação e luminosidade. Além disso, os técnicos agrícolas atuam na orientação e na assistência aos agricultores familiares na estratégia de Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar, por meio dos programas Direto da Roça, Feira de Orgânicos e Aquisição de Alimentos.


Segundo a secretária municipal adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, Darklane Rodrigues, a parceria com a Emater é um trabalho consolidado, e a renovação irá possibilitar a ampliação e fortalecimento das ações conjuntas. “A parceria nos aproxima de um ator importante dessa Política, que é o agricultor, o que em última instância contribuiu para a garantia de alimentos saudáveis que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis, chegando na alimentação escolar, nas feiras e mercados de Belo Horizonte. Então, é uma simbiose muito produtiva”, declarou Darklane.


Atualmente, existem dois técnicos agrícolas da Emater trabalhando na Smasan. A proposta de renovação do convênio abre, na Secretaria, a possibilidade de ampliar as ações, com o início de um curso de formação continuada para os servidores da Smasan, o que irá qualificar ainda mais o diálogo com os produtores, ampliando as compras da agricultura familiar e agroecológica. “Hoje a Prefeitura compra maçã do sul do país, e leite em pó da Argentina; mas temos aqui, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a mexerica, e, além disso, Minas Gerais é uma bacia leiteira. Então, o que precisamos é fazer esta conversa, identificar as potencialidades e expandir o giro dessa produção, garantindo um produto saudável e de boa qualidade para a nossa cidade”, explicou José Custódio Júnior, técnico em agropecuária da Emater.


Além da ponte com o agricultor no âmbito da Smasan, a Emater é responsável, em Minas Gerais, pela emissão da declaração que certifica o agricultor familiar. Atualmente a Região Metropolitana de Belo Horizonte abriga 6% dos cerca de 900 mil agricultores familiares cadastrados do estado.