Pular para o conteúdo principal

Homem, com capacete e equipamento de segurança e motossera, sentado em cima de uma árvore, de costas, durante o dia.
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Prefeitura investe em monitoramento de árvores da capital

05/12/2019 | 11:15 | atualizado em 05/12/2019 | 19:05

Em um trabalho de manutenção permanente e preventivo, a Prefeitura de Belo Horizonte prevê para este ano um investimento de R$ 15 milhões na poda e supressão de árvores condenadas ou que possam representar riscos de danos humanos ou materiais. O trabalho é realizado pelas nove Gerências Regionais de Manutenção da Sudecap, que têm a tarefa de cuidar das árvores da capital.

 

Até 30 de novembro deste ano, já foram realizadas 35.274 podas e 9.560 supressões de espécimes condenadas por idade avançada ou, em muitos casos, plantadas em locais indevidos pelas gestões anteriores. Além das podas e supressões, os contratos firmados pela Prefeitura incluem a manutenção de canteiros e jardins nas praças.

 

As podas e supressões das árvores são realizadas mediante laudos emitidos de acordo com a Deliberação Normativa 92/2018 – publicada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente – que estabelece os critérios e diretrizes para identificação e indicação da supressão em espaços públicos de Belo Horizonte. Nos casos de interferência nas redes de eletricidade, a Cemig precisa ser acionada e o trabalho é feito em conjunto.

 

Com a chegada do período chuvoso, rajadas de vento acompanhadas de chuvas moderadas exigem ainda mais atenção e cuidados com a arborização. Ventos acima de 60 quilômetros por hora, por exemplo, podem derrubar até mesmo árvores saudáveis. Além das condições características dessa época em que as chuvas são mais intensas, outros fatores podem provocar a queda de uma árvore, tais como o desequilíbrio da copa, o enfraquecimento natural ocasionado pela idade do indivíduo arbóreo, abalos externos como acidentes e raios e também a presença de insetos.

 

Os serviços para avaliação da necessidade de poda e supressão de árvores em locais públicos podem ser requisitados por meio dos canais oficiais de atendimento ao cidadão da Prefeitura: o aplicativo PBH APP ou pelo telefone 156. O cidadão receberá um número de protocolo para acompanhamento da demanda. Também é possível solicitar nos canais de atendimento o recolhimento de galhos de árvores caídos em ruas, passeios e praças.

 

Para avaliação de supressão de árvores em áreas particulares, o proprietário deve, presencialmente, abrir processo em uma das centrais de atendimento das nove regionais. É importante ressaltar que, nesses casos, a Prefeitura apenas emite a autorização para a supressão da árvore, cabendo ao proprietário a execução e o custo pelo serviço. A responsabilidade de poda em área particular é do proprietário e, para isso, não é necessária autorização.

 

O superintendente da Sudecap, Henrique Castilho, explica que as solicitações são criteriosamente avaliadas por engenheiros agrônomos e florestais para que o atendimento possa ser realizado de forma adequada aos critérios e diretrizes estabelecidos na Deliberação 92/2018. “Após a solicitação do cidadão, nós temos 15 dias para realizar a vistoria e até 90 dias para executar o que foi determinado no laudo, exceto se o laudo indicar urgência na supressão da árvore. Além disso, nós temos também um acompanhamento pelo Centro Integrado de Operações (COP-BH) que nos ajuda bastante, nos informando se tem alguma emergência”, comenta Castilho.

 

 

 

05/12/2019. Prefeitura executa trabalhos preventivos em árvores da capital. Fotos: Divulgação/PBH


Últimas Notícias

Duas mulheres sentadas em barraca de vendas de artesanato Sagrada Família terá feira de artesanato e comidas a partir de domingo, dia 19

A feira faz parte do Programa Jornada Produtiva, que cria novas oportunidades de trabalho e renda e regulariza a situação de trabalhadores.

17/01/2020 | 17:58
Caçamba na margem da rua, durante o dia. Prefeitura intensifica fiscalização de caçambas em toda a cidade

A Lei 11.212/20 altera o Código de Posturas,determina apreensão do equipamento e aplicação imediata de multa à empresa ou à quem a contratou

17/01/2020 | 12:43