Pular para o conteúdo principal

Agentes de Saúde em atendimentos à comunidade
Foto: Divulgação PBH

Prefeitura garante assistência médica a atingidos pelas chuvas em Belo Horizonte

30/01/2020 | 18:59 | atualizado em 04/02/2020 | 18:58

Moradores de Belo Horizonte que foram obrigados a deixar suas casas em razão das fortes chuvas que atingiram a cidade nos últimos dias terão atendimento médico nas pousadas para onde foram transferidos. Nesta quinta-feira, 72 pessoas foram atendidas por uma equipe do Centro de Saúde Nossa Senhora Aparecida, composta por médico, enfermeiro, assistente social, técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

 

Caberá às equipes das diretorias regionais de Saúde verificar as necessidades dos abrigados, enquanto os profissionais de Saúde da Família farão entrega de medicamentos, renovação de receitas, consultas médicas e curativos. Se necessário, o paciente será direcionado para o centro de saúde mais próximo da pousada.

 

Na Regional Centro-Sul, duas pousadas estão recebendo o apoio dos centros de saúde Carlos Chagas e Nossa Senhora Aparecida. Na Regional Leste, uma equipe do Centro de Saúde Horto está fazendo o atendimento a 113 pessoas que deixaram suas casas.

 

A unidade já fez o agendamento de consultas para controle de hipertensão, diabetes, pré-natal e atendimento em saúde mental, além da entrega de medicamentos e aplicação de vacinas em crianças e adultos. Esse acolhimento está sendo priorizado para facilitar o acesso aos serviços.

 

           

Estado de alerta

Além dessa força-tarefa, desde a semana passada os profissionais de saúde estão em alerta e orientando a população sobre os riscos de doenças após alagamentos e enchentes. Cerca de 4 mil profissionais foram mobilizados em plantão para esse trabalho.

 

Os Agentes de Combate a Endemias e Agentes comunitários de Saúde de vários centros de saúde da capital estão realizando visitas domiciliares nas regiões mais atingidas pelas chuvas.  Eles identificam aquelas pessoas que estão acamadas, idosos com dificuldade de locomoção e crianças que precisam sair de suas casas diante do risco de inundações.  A atuação é em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência Social

Durante as visitas dos enfermeiros, assistentes sociais, ACEs e ACS são feitas abordagens sobre a situação vacinal. Está sendo feito um reforço na aplicação das vacinas antitetânica e hepatite A para a população que teve contato com a água das chuvas.

 

A saúde dos moradores é avaliada para possíveis encaminhamentos e são repassadas informações – com apoio de material educativo – sobre cuidados contra doenças, como a leptospirose e as causadas pelo Aedes aegypti, como dengue, chikungunya e Zika.

 

Fiscais da Vigilância Sanitária têm orientado a população residente em áreas de risco, em conjunto com as equipes das demais gerências, sobre as medidas sanitárias a serem adotadas após alagamentos e inundações, como limpezas das áreas e caixas d’água, desinfecção de água para consumo, preparo e conservação de alimentos. Estabelecimentos que comercializam alimentos e que estão com estoques comprometidos estão sendo vistoriados.

 

Além do atendimento em casa, os centros de saúde recebem a população para atendimentos ambulatórias, psicológicos e intensificação vacinal. As equipes de Urgência e Emergência das nove UPAs da capital e o SAMU estão em estado de alerta para encaminhar o socorro diante de qualquer sinalização de vítima da chuva.

 

 


Últimas Notícias

Obras sendo feitas nos córregos Olaria e Jatobá, na região do Barreiro Prefeitura inicia mais obras contra enchentes nos córregos Olaria e Jatobá

Serão investidos aproximadamente R$ 18 milhões neste empreendimento, com previsão de término no segundo semestre de 2021.

 

09/07/2020 | 16:48
Informações da Prefeitura sobre o Covid-19 Cidadão pode recorrer contra notificações da Fiscalização de forma digital

O procedimento virtual será adotado enquanto durarem as medidas temporárias de prevenção ao contágio e de enfrentamento ao Covid-19

09/07/2020 | 16:33