Pular para o conteúdo principal

Cerca de 13 idosos sentados em cadeiras, à frente, uma das idosas está de óculos com um panfleto na mão.
Foto: Gercom-N

Prefeitura e MP planejam reformas de instituições de idosos

03/05/2017 | 19:16 | atualizado em 18/01/2018 | 10:40

Em reunião realizada nesta terça-feira, dia 2, na sede da Prefeitura, o prefeito Alexandre Kalil, a secretária de Políticas Sociais, Maíra Colares, o procurador-geral do município Thomáz de Aquino, e o coordenador da Coordenadoria Estadual de Defesa do Direito de Família, das Pessoas com Deficiência e dos Idosos (CFTI) do Ministério Público de Minas Gerais, Bertoldo de Oliveira Filho, trataram da necessidade de adequações físicas em instituições de longa permanência para idosos (ILPIs) na capital. O coordenador do CFTI apresentou uma relação de 28 ILPIs que precisam de intervenções, das quais 21 são conveniadas com a Prefeitura.

 

A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e o Ministério Público irão definir as instituições com prioridades, para que o processo tenha início. Os reparos são de pequeno porte, como manutenção nas redes elétricas e hidráulicas, reparos nas estruturas, melhoria na acessibilidade e reforço de segurança.

 

A Prefeitura está estabelecendo um cronograma de atendimento a essas instituições, com rodadas de três em três instituições, para que até o segundo semestre todas elas tenham sido diagnosticadas.  “A proposta é que a gente faça esse tipo de intervenção de forma gradativa ao longo da gestão, para que ao final destes quatro anos tenhamos um avanço significativo em relação a essa infraestrutura” disse a secretária de Políticas Sociais, Maíra Colares.

 

A Prefeitura possui, hoje 24, Instituições de Longa Permanência conveniadas, que ofertam 917 vagas para idosos. Por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, a Prefeitura ainda disponibiliza a alimentação ofertada nestas unidades.