Pular para o conteúdo principal

Ator negro de camiseta branca com caixa de papelão an cabeça com dois furos na altura dos olhos.
Foto: Paulo Bernardo

Peça no Chico Nunes debate a igualdade racial no mercado de trabalho

17/05/2018 | 21:13 | atualizado em 21/05/2018 | 07:12

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) promove, entre os dias 19 e 20 de maio, sábado e domingo, às 19h30, no Teatro Francisco Nunes, o espetáculo “A Toque de Caixa! – Pessoa inviabilizada. Negra. Guardiã de Ancestralidade.”, do Grupo Teatro Negro e Atitude. A peça faz uma reflexão sobre a desigualdade vivida pela população negra brasileira no mercado de trabalho. A entrada é gratuita.



No mês que completa 130 anos da assinatura da Lei Áurea, o Teatro Negro Atitude traz uma reflexão sobre identidade, raça e mercado de trabalho. Para o diretor e roteirista Rogério Gomes, o trabalho propõe uma discussão da posição de invisibilidade do sujeito negro nas relações de trabalho que se estabeleceram historicamente, estruturando a desigualdade social no país. “O enredo apresenta o cotidiano de um homem que trabalha como catador de papelão em busca de uma identidade perpassando pela racial, social e humana que só se torna possível através do contato consciente com sua ancestralidade. Diversas questões estão postas ao público em relação a esse protagonista: quantas toneladas serão necessárias para se conseguir um lugar para descansar? E a roupa? E o alimento?”, completa.


Criado em 1993, o Teatro Negro e Atitude é um grupo dedicado à pesquisa de um teatro que beba e se alimente nas manifestações da cultura popular brasileira de matriz africana para a criação de uma linguagem que difunda e valorize a diversidade cultural do país; investigando textualidades, corporeidades e musicalidades existentes na cultura afro-brasileira e seu emprego no fazer teatral, desde a estética de seus espetáculos até o treinamento do ator, num processo que é entendido como “descolonização do corpo”. Seu surgimento foi, e ainda é, uma inovação estética.


Compreendendo as artes cênicas como aliadas cruciais na construção da sociedade e, por consequência, do desenvolvimento intelectual humano, desde sua criação o grupo desenvolve espetáculos teatrais de alto nível técnico e grande relevância sociocultural, com o intuito de compartilhar os saberes práticos e teóricos adquiridos em sua pesquisa, horizontalizar o acesso à informação no que tange à cultura e história do Negro no Brasil e o combate ao racismo.