Pular para o conteúdo principal

Cláudio Beato participa de reunião on-line
Foto: Divulgação/PBH

PBH seleciona Startups para o Programa de Desenvolvimento Tecnológico em saúde

18/03/2021 | 17:49 | atualizado em 18/03/2021 | 17:58

Com o objetivo de estimular a criação de novas oportunidades de negócios em tecnologia da saúde na capital, a Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com a Biominas Brasil, selecionou 12 startups para o programa de desenvolvimento de soluções de enfrentamento da pandemia da Covid-19 e de inovações para o contexto pós-pandemia em saúde pública. As estratégias selecionadas foram apresentadas esta semana. 

 

Ao todo, foram mais de 50 inscrições recebidas de startups de vários estados (MG, SP, RJ, SC, ES e RS), com projetos nas categorias de “soluções digitais”, “soluções de hard science” e “dispositivos em saúde”, dentre outras, com o objetivo de contribuir para minimizar o contágio e/ou acelerar a recuperação dos impactos causados pela pandemia de Covid-19, além de apoiar inovações para o contexto pós-pandemia. As melhores soluções/startups foram escolhidas por uma comissão de avaliadores formada por especialistas técnicos, de negócios e representantes da Prefeitura e da Biominas. 

 

O Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da PBH é composto por atividades on-line, coletivas e individuais, com duração de 8 semanas. As startups selecionadas iniciaram seu desenvolvimento a partir do Evento de Abertura do Programa, realizado de forma virtual e com a presença dos secretários Municipais de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, Saúde, Jackson Machado, e Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis. 

 

Para o secretário Claudio Beato, o programa vem reforçar a vocação de Belo Horizonte na área da saúde, especialmente neste momento delicado de enfrentamento da Covid-19. Jackson Machado enfatizou a importância da inovação na saúde e citou dois exemplos de sucesso no enfrentamento de arboviroses, como a Fábrica de Insetos e os Drones que localizam e tratam pontos com possível proliferação da dengue. Destacou também o protagonismo de Belo Horizonte, desde a sua fundação, no tratamento de doenças como a tuberculose e oftalmológicas e que os resultados do programa beneficiarão a população.  

 

O secretário André Reis destacou a importância da inovação e da transformação digital para a administração pública, um trabalho que tem sido feito em todas as áreas da Prefeitura desde 2017. Pontuou ainda que o poder público deve fomentar e promover o ecossistema de tecnologia e inovação, para que ele também possa ser atendido pelo mercado em seus desafios. 

 

Conheça abaixo as soluções/startups selecionadas (em ordem alfabética):
 


3DLopes (MG)
A startup produz Videolaringoscópio de menor custo, em formato anatômico e impressão 3D, facilitando o manejo da via aérea para inserção do tubo orotraqueal, garantindo ventilação e o fluxo de oxigênio necessário para os pulmões.

 

Arabuatã (MG)
A startup desenvolve tintas e vernizes biocidas para uso hospitalar. As tintas são de fácil aplicação e desinfetante, mantendo a superfície do ambiente hospitalar segura contra a deposição de microrganismos.


CORONAmAb (MG)
Desenvolve anticorpos monoclonais como imunoterapia da Covid-19.

 

DSBio (ES/MG)
Desenvolve bioprodutos fitoterápicos antissépticos com potencial antimicrobiano.

 

Fleximedical Soluções em Saúde (SP)
Fabricam unidades móveis de saúde (carretas, vans, containers e módulos) que facilitam o atendimento para exames, triagem médica, cirurgias eletivas de pequeno porte e vacinação de Covid.

 

Geosubs (MG)
Plataforma digital de comunicação geolocalizada, no qual emite alertas levando em consideração a localização geográfica do usuário, permitindo definir geograficamente a região a receber os avisos. 

 

Helper Imunobiológicos (RS)
Trabalha no desenvolvimento de produtos para auxiliar no combate à pandemia de Covid-19, como Ensaio Imunoabsorvente (ELISA), Biossensores para diagnóstico e Testes rápidos de Covid-19. 

 

INNOMA (MG)
A startup desenvolve nanoativo de Prata (ação antimicrobiana de amplo espectro). Este ativo é muito útil para desinfecção de áreas críticas como hospitais, veículos de transporte público e locais de grande acesso de pessoas. 

 

M2D1 (SP)
Solução baseada na radiação ultravioleta em comprimento reduzido. Pode ser aplicada de modo contínuo na presença de pessoas e animais sem que danos à saúde sejam provocados, garantindo eficiência de 99,99% de eliminação dos germes ainda no ar e em superfícies visíveis.

 

Ortoprevent (BH)
A solução é otimizar e potencializar a gestão do percurso assistencial ao paciente, utilizando-se de tecnologia e análise de dados, com o intuito de somar com o método atual, sem pretensão de substituí-lo.

 

Plataforma para monitoramento inteligente e científico das ILPIs e geração de Plano de Cuidados dos Idosos Institucionalizados (SP)
Desenvolvem um aplicativo que auxilia, registra, acompanha e capacita profissionais no plano de cuidados das instituições de longa permanência de idosos. A administração pública/Vigilância Sanitária podem fazer o acompanhamento remoto das instituições. 

 

Safetest (BH)
Teste rápido para detecção dos anticorpos gerados pela vacina Covid-19. A aceleração de startups é um dos pilares do Programa de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da PBH e oferece suporte na construção de estratégias adequadas, no desenvolvimento de pilotos para a inserção de uma nova solução (produto/processo/serviço/sistema) no mercado e o desenvolvimento de habilidades empreendedoras da equipe.