Pular para o conteúdo principal

Fachada no Espaço Cênico Yoshifumi Yagi, durante o dia.
Foto: Divulgação PBH

PBH seleciona circo para ocupar a Esplanada do Espaço Cênico Yoshifumi Yagi

29/04/2019 | 21:15 | atualizado em 24/05/2019 | 15:07
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, lança Edital de Chamamento Público para Autorização de Uso Especial da Esplanada do Espaço Cênico Yoshifumi Yagi. O objetivo é selecionar um circo de lona itinerante. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 30 de março a 10 de maio, presencialmente, nas dependências administrativas do Espaço Cênico Yoshifumi Yagi/Teatro Raul Belém Machado, das 9h às 12h e das 14h às 17h, de segunda a sexta-feira, exceto feriados. O endereço é rua Leonil Prata, s/n, bairro Alípio de Melo. O edital completo e o link para inscrições estão disponíveis no portal da Prefeitura.

 

As propostas selecionadas irão compor a programação do equipamento no período de 5 de julho de a 7 de agosto de 2019. Para os efeitos do edital, entende-se que circo de lona itinerante é aquele em que as apresentações são realizadas por trupes, famílias ou companhias circenses em lona desmontável, que comportem até 300 espectadores sentados. Os interessados precisarão ter pelo menos dois anos de itinerância comprovada no Estado de Minas Gerais e com lona no tamanho máximo de 30 metros de diâmetro. Além disso, precisarão comprovar sua atuação por meio de declaração emitida por entidades representativas dos interesses coletivos da comunidade circense. Poderão se inscrever pessoa física ou jurídica, incluindo microempreendedor individual – MEI, e cada candidato poderá inscrever somente uma proposta.

 

As propostas recebidas passarão por uma Comissão de Avaliação e Classificação composta por cinco membros titulares indicados pelas entidades representativas, designados através de Portaria a ser publicada no Diário Oficial do Município (DOM). A comissão incluirá um membro representante da regional Pampulha, um designado pela Diretoria de Promoção das Artes, um designado pelo Sindicato dos Artistas e técnicos de Minas Gerais, um designado pela Rede de Apoio ao Circo e um servidor público municipal lotado no Espaço Cênico Yoshifumi Yagi. Entre os critérios de avaliação estão a consistência e objetividade da proposta, sua relevância, a qualificação da equipe técnica, além da adequação e viabilidade física.

 

A diretora de Promoção das Artes da Fundação Municipal de Cultura, Aline Vila Real, destaca a importância desse edital segmentado para o espaço. “O terreno onde foi construído o Espaço Cênico Yoshifumi Yagi é marcado pela ocupação de lonas de circo itinerante. Historicamente, passaram muitas trupes circenses por esse espaço, como ‘Os trapalhões’ e o ‘Circo do Carequinha’. A partir de uma escuta da comunidade, a Fundação Municipal de Cultura, ao inaugurar um Centro Cultural nesse local, manteve a tradição circense como parte da programação, por meio desse edital que se encontra em sua segunda edição”, afirma a diretora.