Pular para o conteúdo principal

Mesa composta para a reabertura do Comitê
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

PBH retoma discussões sobre população em situação de rua

08/06/2017 | 19:00 | atualizado em 23/06/2017 | 08:22

A Prefeitura realizou, nesta quinta-feira, dia 8, reunião extraordinária de retomada dos trabalhos do “Comitê de Monitoramento e Assessoramento da Política Municipal para a População em Situação de Rua de Belo Horizonte”. O Comitê é um órgão permanente e de composição paritária entre governo e sociedade civil, responsável pelo monitoramento e assessoramento da política pública voltada para a população em situação de rua. 


O órgão tem como objetivo monitorar e assessorar o desenvolvimento da “Política Municipal para a População em Situação de Rua”, propondo medidas que assegurem a articulação das políticas públicas municipais para o atendimento à população em situação de rua, elaborar relatórios e planos de ação periódicos com o detalhamento de estratégias que favoreçam o constante aprimoramento dessa Política.


O vice-prefeito e coordenador do Comitê, Paulo Lamac, presidiu a mesa, que também contou com a participação da secretária municipal de Políticas Sociais Maíra Colares. “O Comitê é um espaço muito rico porque temos aqui o ponto de vista não apenas da administração, é um espaço de construção coletiva para uma pauta que é complexa, mas que demanda uma ação imediata da administração municipal”, afirma Paulo Lamac.


Em sua apresentação, Maíra Colares abordou a caracterização geral da população em situação de rua em Belo Horizonte, os serviços atuais de atendimento, as iniciativas e resultados imediatos da nova gestão, os desafios e perspectivas para a construção de uma política municipal e intersetorial para o atendimento a população em situação de rua. “Esse é um espaço muito importante para que a gente consiga, de forma intersetorial e democrática, estabelecer diretrizes para o atendimento da população em situação de rua do município. Nessa primeira reunião, trouxemos um balanço do que conseguimos fazer nesses cinco meses de governo e já alguns apontamentos de diretrizes para a construção do ‘Plano Municipal de Atendimento à População em Situação de Rua’”, disse a secretária.
   

Também participaram do encontro: Maria Cristina Bove, representando a Pastoral Nacional do Povo de Rua; Marcelo Antônio Rodrigues, representante da população de rua; e a representante da Defensoria Pública (Defensoria Especializada em Direitos Humanos, Coletivos e Socioambientais), Dra. Junia Roman Carvalho. Secretários municipais, servidores e membros da sociedade civil também participaram do evento.