Pular para o conteúdo principal

PBH oferece curso de informática para microempreendedores

11/01/2018 | 16:17 | atualizado em 16/01/2018 | 12:27

O curso de Ferramentas de Tecnologia da Informação para Gestão Empresarial, ofertado pela Diretoria de Inclusão Digital da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel) vai ganhar novas turmas em 2018. A atividade tem como objetivo ensinar micro e pequenos empreendedores a utilizarem a informática como uma aliada na gestão dos negócios. 

Os dois primeiros grupos deste ano terão início no dia 5 de fevereiro e ainda há vagas para os interessados. O curso é gratuito e as aulas serão ministradas na Unidade do bairro Ipiranga da Prodabel (Rua José Clemente Pereira, 440, Ipiranga). O telefone para informações é o 3277-6064. 

Em 2017, duas turmas participaram do curso, que foi realizado em dois bairros da capital: no Confisco, na região da Pampulha, e no Mantiqueira, em Venda Nova. Alunos com idades entre 20 e 80 anos participaram da atividade. 

Edição de textos, criação e uso de planilhas, montagem de slides e utilização da Internet para divulgação das atividades são apenas algumas das ferramentas apresentadas por Henrique Carvalho Branquinho, da Gerência Pedagógica dos Cursos de Inclusão Digital da Prodabel, responsável por ministrar o curso. Para ele, o principal objetivo é alavancar o trabalho dos microempreendedores. “É fundamental ter a informática como aliada na gestão dos negócios. Quando isto não acontece, a chance de sucesso é muito menor”, afirmou. 

É o caso do senhor Aristides Lopes da Silva, de 75 anos. Ao longo de sua vida, ele foi dono de dois negócios, um em Belo Horizonte e outro no interior do estado, mas teve de fechar as portas algum tempo depois. Hoje, o aposentado lamenta por não ter tido a oportunidade de participar de uma atividade deste tipo anteriormente. “Devia ter feito o curso anos atrás, teria controlado muito melhor minha vida financeira. Se eu soubesse como usar planilhas, por exemplo, eu teria tido mais sucesso”, conta. 

Já a esteticista Juliana Ribeiro Xavier, de 40 anos, gostou do que viu ao longo do curso e já está colocando em prática. “Entendemos que não basta ter somente uma boa saúde física, mas também uma boa saúde financeira. Agora já sei calcular o custo-benefício, entender sobre meus lucros e como colocar um preço justo nos serviços”, disse.