Pular para o conteúdo principal

O diretor do Sebrae-MG, Anderson Cabido, o secretário da Seedif, Wadson Ribeiro, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte, Daniel Nepomuceno e seu secretário-adjunto, Bruno Miranda.
Foto: Divulgação Seedif

PBH firma convênio de criação de 4 polos produtivos na RMBH

21/12/2017 | 17:38 | atualizado em 26/12/2017 | 16:08

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), o Governo de Minas, por meio da Secretaria Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (SEEDIF) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae-MG) assinaram na quarta-feira, dia 20 de dezembro, convênio para desenvolvimento de ações de promoção de quatro Arranjos Produtivos Locais (APL) da Região Metropolitana: Moda, Cerveja Artesanal, Gemas e Jóias e Móveis.

 

Arranjo Produtivo Local é um conjunto de empresas de um segmento produtivo, localizadas na mesma região, trabalhando de forma cooperada e sinérgica. A estruturação de um APL não só cria uma identidade para o grupo de empresas, mas também propicia uma série de benefícios. O segmento passa a participar de políticas públicas dos governos federal e estadual, desenvolvidas especificamente para os APL, como editais de financiamento e linhas de crédito subsidiadas.

 

Participaram da solenidade autoridades e representantes empresariais dos municípios. O convênio também atuará em nove regiões do estado que produzem com qualidade artigos diversos. O secretário da Seedif, Wadson Ribeiro, explicou que “os APLs foram reconhecidos e agora, com a parceria entre o Sebrae, a Seedif e as Prefeituras, vamos atuar para que cada instituição, com sua expertise, divulgue os polos produtivos".

 

Para o secretário de Desenvolvimento de Belo Horizonte, Daniel Nepomuceno, “Minas Gerais precisa, mais do que nunca, se voltar para suas vocações. “O desenvolvimento local, com geração de empregos e renda, é estratégico não só para as cidades do interior, como também para a própria capital”.

 

O presidente do Sindijoias-Gemas-MG, Manoel Bernardes, elogiou a iniciativa do Governo do Estado Para ele, as expectativas para 2018 são positivas. O diretor do Sebrae-MG , declarou que “nosso papel é justamente fortalecer as vocações natas dos nossos municípios. O Sebrae acredita que apenas a união vai nos trazer de volta a esperança. Estamos ao lado dos empresários, municípios e do Governo”.

 

A partir da percepção de que o trabalho de promoção e marketing dos polos e APLs tem grande efeito na mobilização interna dos empreendedores e na abertura de mercado, o convênio pretende contribuir para melhoramento da forma como o próprio arranjo produtivo se vê, bem como a maneira como este se “vende”. A parceria também irá estimular ações de fomento à inovação e competitividade.



Além da capital, também foram contemplados outros 11 municípios mineiros, totalizando o apoio a 14 Arranjos Produtivos Locais (APL). O valor total dos convênios é de R$ 285 mil. Os convênios abrangem os Arranjos Produtivos Locais das Joias de Teófilo Otoni; do vestuário de São João Nepomuceno; do Audiovisual de Cataguases; dos Calçados de Nova Serrana; da Fruticultura de Jaíba; da Cerveja Artesanal de Juiz de Fora; da Lingerie de Juruaia; do Artesanato em Pedra Sabão de Ouro Preto; do Vestuário de Espinosa e do Biscoito de São Tiago.