Pular para o conteúdo principal

Imagem de sala de aula adaptada
Foto: Divulgação PBH

PBH destina mais de R$ 50 milhões para ampliação física e estrutural de escolas

19/11/2020 | 17:40 | atualizado em 19/11/2020 | 17:40

A Secretaria Municipal de Educação elaborou um plano de intervenções para as escolas da rede municipal que prevê o repasse de R$ 50,2 milhões para as caixas escolares. Em uma primeira etapa serão destinados R$35,35 milhões para escolas de Ensino Fundamental e, na segunda etapa, R$ 14,85 milhões para as escolas de Educação Infantil.  O objetivo é realizar mais obras de adequação, melhorias, ampliação dos espaços e da estrutura física para o cumprimento dos protocolos de segurança contra a Covid-19.

Os repasses podem variar de R$ 100 mil a R$ 250 mil, de acordo com o tamanho das unidades e número de alunos. O rol de adequações inclui várias propostas, entre elas, mais pias, lavatórios e trocas de janelas por portas de duas bandas para ampliar a ventilação das salas.

Uma das prioridades deste plano é a reorganização de portarias escolares para acolher pais que, conforme a proposta de protocolo divulgada pela Prefeitura, devem se comunicar com a direção da escola, coordenação pedagógica ou com professores e estudantes sem adentrarem na escola para buscar os filhos.

Outro ponto bastante contemplado pelas obras é a ampliação de espaços externos e das salas, para que possam manter alunos distanciados em revezamento, já que dentro de cada sala só poderão estar 12 crianças.

Fazem parte desses espaços jardins, caramanchões, teatros de arena, mesas e bancos de alvenaria com coberturas, móveis ou retráteis, para conforto térmico e proteção das chuvas. O novo momento exigirá o uso de formas de atendimento alternado aos pequenos grupos de estudantes e novos espaços devem ser criados pela escola além das salas de aula.

O plano é criar e ampliar espaços externos e criativos, além de contribuir para o uso racional do tempo de permanência em salas de aulas.

 

Investimento total

Além desses R$ 50 milhões para as melhorias, a Prefeitura já havia liberado R$ 14 milhões para a aquisição de insumos sanitários que vão garantir a segurança dos alunos no retorno às aulas presenciais. Aproximadamente 2 milhões de itens já estão sendo entregues, entre dispenser de álcool e sabão, bebedouros, pias e torneiras com controle de pressão, tapete sanitizante, termômetros, dentre outros. Por questões de segurança e espaço, todos os itens licitados estão armazenados e todas as rotas da logística de distribuição pronta para instalar tudo em 15 dias, antes do retorno às aulas presenciais.

 

Chuva

Para as obras de reconstrução e reparação de danos causados durante o período chuvoso, a Prefeitura de Belo Horizonte disponibilizou R$ 10 milhões para as caixas escolares. Devido à pandemia muitas obras ainda estão em andamento, mas os recursos financeiros estão garantidos. Com mais essa verba, desde o início do ano a Prefeitura já disponibilizou cerca de R$ 75 milhões para todas as escolas do município.