Pular para o conteúdo principal

Homem, no palco, fala para pessoas sentadas em um auditório

PBH revela resultados de projeto de melhoria de atendimento na área da saúde

23/10/2019 | 23:12 | atualizado em 29/10/2019 | 09:22

Qualificar os profissionais para melhorar as relações entre os servidores e os usuários das unidades de saúde de Belo Horizonte. Esse é o objetivo do projeto Bem-Vindo, que começou a ser implantado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em 2017. Desde então, já foram capacitados mais de seis mil profissionais da saúde em 267 turmas. Os relatos de experiências e o balanço positivo dessa iniciativa foram apresentados nesta quarta, dia 23, em evento no auditório JK da Prefeitura de Belo Horizonte.

 

A apresentação contou com a presença do subsecretário de Promoção e Vigilância em Saúde, Fabiano Pimenta, da gerente de Educação em Saúde, Cláudia Barcaro e da primeira-dama do Município e coordenadora do Movimento Gentileza, Ana Laender, “O Bem-Vindo é uma das iniciativas mais importantes sob o ponto de vista de aprimoramento do SUS-BH. A atual administração vem conduzindo e dando o exemplo em uma questão extremamente relevante, para a população e para os trabalhadores nos dias de hoje, que é a cultura da paz. Ela vem permeando todas as prestações de serviço da nossa rede. É de fundamental importância, não só pelo olhar do trabalhador, mas também do usuário”, destacou Fabiano.

 

Composto por um conjunto de ações educativas para melhor abordagem e atendimento ao público externo, o Bem-Vindo está implantado nas regionais Norte, Oeste, Pampulha e Venda Nova e, parcialmente, na Noroeste. A qualificação dos trabalhadores tem sido feita por meio de cursos, divididos por temas, como bom atendimento, cultura da paz, escuta ativa, segurança e gestão de conflitos. “A gente percebe que as pessoas participam, se sentem pertencentes e estão dispostas a resolver os problemas potencialmente violentos de uma forma não violenta, por meio da cultura de paz. O balanço é extremamente positivo. Hoje, quem procura e quem oferece o serviço ocupam o mesmo espaço de maneira pacífica”, afirmou Cláudia Barcaro.

 

A apresentação dos resultados foi feita por cinco gestores representando as regionais por onde o projeto já passou. Os problemas enfrentados pelas unidades eram semelhantes, como ruídos na comunicação, conflitos entre usuários e trabalhadores na recepção e falta de fluxos definidos. Após o Bem-Vindo, as intervenções geraram bons resultados, como a redução de conflitos, satisfação da comunidade com o serviço prestado, redução de queixas nas ouvidorias e melhoria na comunicação entre os servidores e com a população.

 

“Essa iniciativa tem nos ajudado no fortalecimento das diretrizes da atenção e cuidado aos usuários, na organização dos processos de trabalho, nas relações interpessoais na unidade e na implantação dos projetos institucionais. O Bem-Vindo tem promovido o envolvimento de todos os funcionários da regional”, afirmou a diretora regional de Saúde Noroeste, Solange Beirão.

 

O Bem-Vindo vai capacitar cerca de 14 mil trabalhadores da saúde. Até o final de 2019, o projeto será implantado no Barreiro e, em 2020, nas regionais Leste, Nordeste e Centro-Sul.