Pular para o conteúdo principal

Criança sentada em na entrada de uma porta enquanto duas pessoas pintam mandalas coloridas em mural.
Foto: Vilma Coelho

Parque Bandeirante Silva Ortiz tem atrativos naturais e murais de arte urbana

26/04/2018 | 16:19 | atualizado em 13/06/2018 | 17:30
Localizado no bairro Estoril, região Oeste, o Parque Bandeirante Silva Ortiz, também conhecido como Parque Ecológico do Buritis, é um dos 75 parques que pertencem à Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB). 


Uma vegetação típica de Cerrado e Mata Atlântica ocupa 70% dos dez mil metros quadrados da sua área, com espécies nativas como sucupira, jacarandá-branco, jacaré, jerivá, macaúba, imbiruçu, açoita-cavalo, quaresmeira, ipê amarelo e aroeira. Aves como beija-flor, pica-pau, sabiá, bem-te-vi, carretão, maritaca e alma de gato fazem parte da fauna do espaço e também são atrativos para os visitantes. 


Exatamente em virtude de seus gramados e do seu bosque, com toda a riqueza de fauna e da flora, o parque é um espaço ideal para descanso e contemplação. E, apesar de seu relevo acidentado, o local é procurado para a prática de caminhada. Com brinquedos para as crianças, equipamentos de ginástica para os adeptos de esportes e áreas com bancos que propiciam convivência e sociabilidade, o Parque é uma boa opção para quem quer fugir do estresse do dia a dia e relaxar.


  

Trabalho coletivo 

Um passeio pelo Parque Bandeirante Silva Ortiz, numa tarde de domingo, serviu de inspiração para que a artista plástica Vilma Oliveira Coelho, moradora do bairro Buritis, desenvolvesse um projeto de arte urbana com o objetivo de revitalizar parte dos muros que cercam o parque. A ação, que envolveu visitantes e moradores da região, é um exemplo de como a apropriação de espaços públicos pode resultar em boas iniciativas e ajudar na preservação desses locais. 


A artista plástica está entre os moradores que frequentam o parque, atraídos pela sua beleza natural. Encantada com essa ilha de área verde no meio da cidade, a artista plástica quis contribuir na preservação do espaço. “Li na parede, com as letras bem desbotadas, ‘espaço para pichadores’. E logo pensei: ‘nada disso. Este é um ótimo ‘espaço para artistas’. Esta parede pode ser suporte para um belo mural de arte urbana e uma boa oportunidade para acolher pessoas dispostas a realizar um trabalho artístico coletivo”, revela. 


A oportunidade de envolver outras pessoas, especialmente crianças e adolescentes que visitam o local, foi o ponto de partida para que Vilma Coelho procurasse a administração do Parque e depois outros moradores do bairro para apresentar sua ideia. Ela conta que os moradores já faziam parte de um grupo de Whatsapp que tem o intuito de promover atividades para manter o “parque vivo”, por meio, por exemplo, da realização de atividades de contemplação e de relaxamento como ioga e caminhadas. 


Com o título Arte Urbana no Parque Bandeirante Silva Ortiz, a intervenção prevê a pintura artística de um total de 35 metros quadrados de muros/paredes do Parque Bandeirante Silva Ortiz. Os muros, que variam de tamanho, já receberam duas demãos de tinta branca e começaram a ser pintados com mandalas e símbolos coloridos e também elementos da natureza, tais como: ramos, folhagens, flores, pássaros, borboletas, cães e gatos. A técnica utilizada é a mista, ou seja, a pintura livre é combinada com grafite e as tintas utilizadas são as acrílicas e o spray.


Como é um trabalho voluntário, a artista necessita de doações para a compra dos materiais. “Minha intenção, como voluntária, é realizar este projeto, sem cobrar os custos do meu trabalho artístico, e obter, por meio dos membros desse grupo, a doação de materiais necessários para realizá-lo”, explica.


Os primeiros resultados já estão aparecendo a cada pincelada ou avanço de traços. De acordo com Vilma, a produção do mural tem sido muito proveitosa. “Houve a adesão de vários frequentadores do parque: jovens, estudantes de escolas estaduais próximas e também alunos do meu ateliê. Agora começa a ter a participação de membros do grupo do Whatsapp e de moradores próximos do parque. A divulgação é basicamente boca a boca e por meio de convite aos visitantes que se aproximam do trabalho”, explica.



Apoio 

O projeto da artista plástica recebeu o apoio da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica. O desejo de revitalizar os muros do parque Bandeirante Silva Ortzi foi muito bem recebido pela gerente, Edanise Guimarães Reis, que acolheu a iniciativa de Vilma e providenciou a pintura-base de alguns muros para que o trabalho da artista pudesse sair do papel. 


Para manter o espaço agradável, a gerente afirma que as revitalizações da área verde acontecem regularmente, por meio do manejo da arborização e da manutenção da área gramada. “O Bandeirante Silva Ortiz tem poucas áreas ajardinadas, mas a nossa proposta agora é criar mais áreas coloridas, com uma vegetação mais atraente. A implantação de novos jardins vai acontecer a partir do mês de junho”, informa. 


Edanise destaca a importância da participação da população. “A apropriação do espaço pela população já garante, com certeza, a preservação da área. Algumas pessoas se comprometem a ajudar com pequenas atitudes responsáveis, além de orientar outros visitantes na conservação do espaço público, que é de todos”, ressalta. 
  



Serviço

- Horário de funcionamento: 7h às 17h de segunda a quinta e na sexta até às 16h.
- Sábado, domingo e feriado, das 8h às 17h. (Horários estão sendo praticados de forma experimental, podendo ser alterados conforme necessidade e prévio aviso da FPMZB).
- Localização: Entradas pelas ruas José Cláudio Rezende, nº 80, e Paulo Piedade Campos, s/nº, bairro Estoril (em frente ao número 31, ao lado do antigo campus do Centro Universitário UNA Buritis). 

 

 

26/04/2018. Arte Urbana no Parque Bandeirante Silva Ortiz. Foto: Vilma Coelho/Arquivo Pessoal/FPMZB