Pular para o conteúdo principal

Técnico da Prefeitura confere motor de veículo.
Foto: Divulgação PBH

Operação Oxigênio é tema de palestra gratuita na Secretaria de Meio Ambiente

22/06/2018 | 18:13 | atualizado em 26/06/2018 | 11:31

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, realiza na próxima segunda-feira, dia 25 de junho, uma palestra sobre a Operação Oxigênio. A discussão faz parte da programação do Centro de Extensão em Educação Ambiental da SMMA.

 

Responsável pela Operação Oxigênio, a servidora Bernadete Carvalho Gomes explica que o objetivo da operação oxigênio é controlar a emissão de fumaça escura dos veículos movidos a diesel em circulação na capital, além de conscientizar motoristas e proprietários a realizar regularmente a inspeção com vistas a combater a poluição veicular.

 

A participação das atividades no Centro de Extensão em Educação Ambiental é gratuita e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 3246-0600 ou pessoalmente na SMMA (avenida Álvares Cabral, 217, 15º andar).

 

 

Operação Oxigênio

Durante a operação, equipes realizam blitz educativas e inspeções em ônibus, caminhões, utilitários, escolares, vans e transporte de valores que circulam pelos principais corredores da cidade, além de pontos finais e estações de ônibus.

 

Os responsáveis pelos veículos irregulares são autuados e têm 15 dias para providenciar a manutenção e comprovar a conformidade no Ponto Fixo da Prefeitura (Via Expressa, 3.200, bairro Coração Eucarístico), onde ocorrem as inspeções veiculares após a autuação ou a convocação. O espaço também contempla veículos a diesel para vistoria espontânea, de caráter preventivo e sem punição. Em ambos os casos, é necessário agendar gratuitamente a inspeção pelo telefone (31) 3246-0193.

 

Já nas situações em que o veículo é reprovado, é emitido o auto de fiscalização, constando a data agendada para nova vistoria no Ponto Fixo. O proprietário recebe também o auto de infração e o selo de identificação do programa Operação Oxigênio é afixado no para-brisa, que só é retirado quando comprovada a conformidade das emissões. Os valores das multas variam de R$ 372,89 a R$ 3.728,07. A cada reincidência o valor é dobrado e após a segunda reincidência o veículo pode ser retirado de circulação.