Pular para o conteúdo principal

Senhor olhando para um quando da pintura de uma mulher negra sorrindo.
Foto: Agdalice Araújo

Moradores em situação de rua conhecem acervo da Biblioteca

criado em 25/05/2017 - atualizado em 20/06/2017 | 12:48

Cerca de 20 moradores em situação de rua que vivem no entorno da Biblioteca Pública do Estado de Minas Gerais, na Praça da Liberdade, participaram, na tarde do último dia 17, de uma visita guiada às salas e ao acervo da Biblioteca.
 

A ação, realizada pela Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social – SMAAS em parceria com a Biblioteca Pública e com a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA, teve o objetivo de apresentar às pessoas que vivem ali os serviços que a biblioteca disponibiliza.
 

Segundo Alessandra Gino, diretora do espaço, a Biblioteca é uma casa para todos, e nesta perspectiva o que se busca então é a inclusão e a acessibilidade. “O que queremos é trazê-los para dentro da Biblioteca, para que eles possam efetivamente utilizar os nossos serviços de forma consciente e cidadã”, explicou a diretora.
 

A recepção aos participantes foi feita na sessão infantojuvenil da Biblioteca Pública. Textos literários foram recitados pelo grupo teatral Palavra Aberta. Poesia, drama, humor e sátira política deram o tom descontraído que se seguiu durante todo o encontro.
 

Juliano Aleixo Nunes, de 46 anos, alterna os dias na região do Mercado Central e na área da Biblioteca, e integrou o grupo que fazia o passeio. Para ele, a visita foi uma chance de conhecer a rotina da biblioteca. “A gente está sempre aqui, do lado de fora, vendo o “entra-e-sai” de pessoas. Hoje foi diferente; viemos para dentro e estamos conhecendo tudo. Tem muita coisa interessante”, contou Juliano.
 

Da área infantojuvenil o grupo seguiu para a galeria de artes do 1º andar e, na sequência, foi ao 2º pavimento, onde conheceram os setores Braille e Coleções Especiais. Para Gladys Rodrigues, arte-educadora da equipe de referência do Serviço Especializado em Abordagem Social, este tipo de iniciativa é muito importante. “A ação promove o convívio social, o acesso aos bens culturais e também os sensibiliza sobre as atitudes que prejudicam a convivência, como o cozinhar nas dependências da biblioteca”, explicou Gladys. 
 

Ao fim da visita, os participantes puderam fazer a carteira da Biblioteca Pública para acessarem o acervo da instituição e a sala de Internet. A tarde terminou com um lanche que foi servido no Anexo da Biblioteca.