Pular para o conteúdo principal

Cerca de seis pessoas de mãos para cima, em direção do instrutor, praticando liang gong
Foto: Divulgação PBH

Lian Gong promove saúde e qualidade de vida aos usuários da Rede SUS-BH

18/12/2018 | 17:21 | atualizado em 18/12/2018 | 17:21
Atividade física é uma das principais formas de prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida. Por isso, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, oferece à população uma série de atividades de promoção à saúde. Entre elas, o Lian Gong em 18 Terapias – uma ginástica corporal fundamentada na Medicina Tradicional Chinesa, que trabalha o corpo e a mente, buscando o prolongamento da vida com qualidade.

Atualmente, mais de 10 mil pessoas são adeptas à prática. A ginástica é realizada em 221 espaços, entre parques, praças, salões de associações comunitárias, igrejas, entre outros. O Lian Gong ajuda a prevenir e tratar dores crônicas no corpo e tem atuação importante na melhoria do funcionamento dos órgãos internos, como explica a médica Luzia Toyoko Hanashiro, coordenadora do programa no SUS-BH. “A ginástica ajuda a dissolver as tensões musculares, alonga os tendões e trabalha os espaços articulares. Tem bons resultados na coordenação e a percepção dos sentidos, além de promover a reeducação postural, além disso, contribui para a saúde mental, emocional e na sociabilização”, disse.

O Lian Gong é composto por 54 movimentos divididos em três partes: anterior, posterior e Qi Gong. Com 18 movimentos cada série trabalha determinada área do corpo. Na primeira, os exercícios são direcionados para o tratamento das dores crônicas no pescoço, ombros, costas, lombar e pernas. A segunda previne dores nas articulações, tendões e desordens funcionais dos órgãos internos, e a terceira, Qi (energia vital), são exercícios direcionados para o fortalecimento das funções do coração e pulmão. Para obter resultados é preciso que seja feita pelo menos duas vezes por semana.A atividade,  que tem duração de 30 a 60 minutos, é executada em pé e não depende de equipamentos. 

Durante as aulas de Lian Gong, conduzidas por profissionais da rede SUS-BH formados como instrutores, é notável a presença maciça do público da terceira idade, mas é importante ressaltar que pessoas de qualquer faixa etária podem participar. “Se a pessoa tem o mínimo de controle e equilíbrio, ela pode fazer Lian Gong. Cadeirantes ou pessoas com algum tipo de mobilidade reduzida também podem participar, pois temos exercícios adaptados para esse público”, explica Luzia.

É necessário usar roupas e calçados confortáveis e adequados para a prática de atividade física. Para saber onde há aulas de Lian Gong, basta procurar o centro de saúde mais próximo ou na página da Saúde
 
 

18/12/2018. Lian Gong. Fotos: Divulgação/PBH