Pular para o conteúdo principal

 Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa pauta políticas sobre mudanças climáticas em Belo Horizonte
Foto: Qu4rto Studio

Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa pauta política sobre clima em BH

criado em 01/11/2021 - atualizado em 01/11/2021 | 17:17

A Terra está aquecendo devido a emissão de combustíveis fósseis pela ação humana. Eventos climáticos extremos ligados às mudanças climáticas, como ondas de calor, alagamentos e incêndios florestais, estão se intensificando e tornando-se pauta em todas as esferas administrativas, vista a necessidade de um cuidado primordial para a sobrevivência do planeta. 

Neste sentido, Belo Horizonte vem se mostrando ciente quanto à sua responsabilidade no cenário de mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável, promovendo diversas iniciativas relacionadas à ação nos últimos anos. Às vésperas da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, programada o mês de novembro em Glasgow, na Escócia, o município apresenta o 5º Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) de Belo Horizonte, documento que contempla o relatório técnico e a análise dos resultados promovida por representantes da sociedade civil, academia e gestão pública. 

Ferramenta importante do Plano de Redução de Emissões dos Gases de Efeito Estufa (PREGEE), o inventário de emissões de GEE é pré-requisito para o estabelecimento de propostas de mitigação e controle ambiental, constituindo a base da Política Municipal de Mudanças Climáticas. Ele configura-se como ponto de partida das iniciativas, como explica o Diretor de Gestão Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Dany Amaral: “Seria impossível trabalharmos as nossas metas se não tivéssemos um diagnóstico de onde estão sendo emitidos esses gases poluentes. Com o documento consolidado, contamos com a análise de diversos órgãos sobre os impactos gerados, bem como resultados que podem ajudar na construção de politicas públicas no futuro”, destaca. 

Por meio do plano, além da atualização do inventário, foram propostas medidas para a redução das emissões e para a adaptação da cidade ao cenário de mudança do clima. O Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência, órgão colegiado integrado por representantes do setor público e sociedade civil organizada, foi responsável pela articulação institucional e monitoramento da revisão do plano. Suas ações desdobram diversas estratégias, como a Semana do Clima, que objetiva no enfrentamento às mudanças climáticas e na mobilização de esforços para dar centralidade à pauta e engajar os agentes locais em seu debate e implementação. 

Além disso, em 2021, a cidade aderiu à campanha global Race to Zero, assumindo a meta de neutralização do carbono até 2050:  “estamos trabalhando com todos os esforços necessários para cercar esta problemática que é a emissão de combustíveis fósseis. Esperamos que nos próximos trinta anos Belo Horizonte já não emita nenhum tipo de GEE na atmosfera”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck.