Pular para o conteúdo principal

Grupo de oito atores do Grupo Galpão posam com instrumentos musicais. Dois seguras sanfonas, outros dois, violões. Uma está com tambor. Todos vestem preto.
Foto: Guto Muniz

Grupo Galpão apresenta sarau no Raul Belém Machado

23/06/2017 | 10:13 | atualizado em 12/01/2018 | 15:05

O Teatro Raul Belém Machado recebe na próxima quinta-feira, 29 de junho, às 20h, o espetáculo “De Tempo Somos”, do Grupo Galpão. Com direção musical de Luiz Rocha, o sarau resgata canções que marcaram a história do grupo, além de músicas inéditas, poemas e reflexões. A apresentação integra a temporada de comemoração dos 35 anos desde que é um dos mais importantes grupos teatrais do país. Os ingressos podem ser adquiridos na internet ou na bilheteria do teatro por R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia). A bilheteria do teatro não aceita cartões.
 

O repertório traz alguns dos trabalhos mais antigos do grupo como “Corra Enquanto Há Tempo”, de 1988, “Álbum de Família”, de 1990, e “Romeu e Julieta”, de 1992. Também são apresentadas canções mais recentes e até músicas ainda inéditas para o público, que foram desenvolvidas em workshops internos do grupo. Ainda que seja um resgate, as músicas foram recontextualizadas. “O foco desse sarau não é nostálgico, mas visa o futuro, o que está por vir. Celebra o que foi feito para apontar possíveis caminhos para o futuro” afirma Simone Ordones, que junto de Lydia Del Picchia assina a direção geral do espetáculo.
 

Além das músicas a montagem promete ainda a interpretação de textos que dialogam com a temática do espetáculo e levantam reflexões sobre a libertação que é a criação artística. No repertório estão poemas e ensaios de Eduardo Galeano, Anton Tchékhov, Olga Knipper, Calderón de la Barca, Charles Baudelaire, Manuel Bandeira, Nelson Rodrigues, Jack Kerouac, Paulo Leminski e José Saramago. Autores que foram escolhidos por compartilharem indagações e reflexões a respeito da arte com o Grupo Galpão.
 

E é essa junção de música e literatura que dá o tom a “De Tempo Somos”, conforme observa Lygia Del Picchia: “A cantoria é a celebração do encontro, da festa, da disposição para seguir em frente apesar de tudo que nos faz pender para o chão, do espírito libertário e contestador inerente a toda reunião festiva”.
 

De Tempo Somos | Grupo Galpão

Dia 29 de junho | quinta-feira | às 20h

Teatro Raul Belém Machado (Rua Leonil Prata, s/n – em frente à praça Paulo VI)

Ingressos: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia)

Informações: (31) 3277-6437