Pular para o conteúdo principal

Imagem do Museu da Moda de Belo Horizonte
Foto: Ricardo Laf

Festival de Moda é realizado como parte da programação dos 123 anos de BH

09/12/2020 | 19:27 | atualizado em 09/12/2020 | 19:27

Belo Horizonte recebe a segunda edição do Mood – Festival de Moda de Belo Horizonte, com o objetivo de discutir alternativas digitais para enfrentar as complexidades advindas da pandemia da Covid-19. A programação, assim como no ano anterior, contará com ações propostas pela Prefeitura Municipal e eventos sugeridos pela cidade, cadastrados por meio de Chamamento Público. 

 

O objetivo do Festival é reunir todos os atores do setor em Belo Horizonte – empresários, estilistas, artistas, profissionais, consultores, representantes sindicais e de entidades do comércio e da indústria – e promover o debate saudável para o fortalecimento da moda local, geração de empregos e renda. 

 

Na quinta-feira, dia 10, haverá um desfile virtual promovido pela Libertees, relatando como é o trabalho sócio educativo com mulheres em situação de cárcere, além de um bate papo virtual com o estilista Ronaldo Fraga, em um projeto com o curso de Moda da Uni-BH, sobre o contexto da moda como vestuário, arte, cultura e pertencimento.

 

"Roupas subversivas & feminismo" será o tema da palestra-aula on-line, na sexta-feira, dia 11, com a professora mestra em Estudos Culturais Contemporâneos e pesquisadora em Moda e Política, Valéria Said, em parceria com o Movimento Feminista Mineiro “Quem Ama Não Mata” (QANM), o Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável (IEDS) e o Movimento Fashion Revolution BH. 

 

Já no dia 12 de dezembro, serão debatidos temas como a inovação na moda, sustentabilidade, economia circular e a moda como agente social transformador, cultura e patrimônio material e imaterial. Como parte dos eventos oficiais, propostos pela Prefeitura de Belo Horizonte, o Museu da Moda também terá uma programação especial.

 

O Museu da Moda traz, na exposição Arquivo Urbano – 100 anos de fotografia e moda no Brasil, o registro das mudanças no modo de vestir dos brasileiros, traçando um panorama dos seus hábitos e costumes nos últimos 100 anos. Foram resgatadas fotografias oriundas de álbuns de família, instituições, museus e acervos particulares. A partir dessas imagens publicadas é possível compor uma análise social e histórica da sociedade brasileira, revelando acontecimentos que influenciaram fortemente o país no século XX.

 

 

Visita virtual ao Museu da Moda de Belo Horizonte

Quem acessar a página da visita virtual ao Museu da Moda vai se deparar com uma verdadeira experiência de realidade virtual. As imagens em 360° criam uma visitação interativa com alto grau de imersão e realismo.  A exposição “Alceu Penna - Inventando a Moda do Brasil” é uma homenagem a Alceu Penna e sua importância para a história e a cultura da moda brasileira.

 

A mostra coloca sob os holofotes o trabalho de criação deste mineiro que transitou pelas áreas do design gráfico, jornalismo, ilustração, figurino, estilismo, publicidade, cenografia e, entre outras atuações, pode ser considerado o precursor do jornalismo de moda no Brasil. Não só os salões, obras e espaços internos poderão ser apreciados, mas também a fachada deste importante edifício, também conhecido como Castelinho da Bahia.

 

 

Economia

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico promoverá no dia 11, em parceria com o Sindilojas, uma reunião sobre a importância da moda para a economia da cidade e alternativas para a recuperação econômica do setor após a pandemia.

 

O ponto alto do festival promete ser o lançamento do “Fashion Film: Belo Horizonte Capital da Moda”, promovido pela Prefeitura Municipal no dia 12, aniversário de 123 anos da cidade. O lançamento será feito nas redes sociais da Prefeitura e serão realizadas projeções simultâneas, das 19h às 19h30, a partir do Museu da Moda, na empena do Edifício Araguaia (avenida Augusto de Lima, 134) e na fachada do Espaço de Conhecimento da UFMG no Circuito da Praça da Liberdade.

 

Sob a direção criativa do estilista Renato Loureiro, foi gravado um desfile aéreo contemplando a riqueza e multiplicidade da cidade, por meio de sua moda, habitantes, cultura popular e arquitetura. Personagens de diversas cores, gêneros e corpos, que retratam Belo Horizonte como a capital da multiplicidade, das várias modas – seja da indumentária, das diferentes formas de beleza da população, das diferentes riquezas arquitetônicas e culturais – foram retratados em um styling urbano, pautado na estética hi-lo de misturas improváveis de alta moda com marcas mais modestas, revisitando desde acervos a coleções atuais e elementos do vestuário cotidiano e profissional dos diferentes belo-horizontinos.

 

O Mood é uma realização da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, em uma construção integrada entre as Secretarias Municipais de Desenvolvimento Econômico e Cultura, Fundação Municipal de Cultura e a Belotur. A edição do festival em 2020 conta com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais - Sebrae-MG, do Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte- Sindilojas-BH e da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte - CDL-BH.

 

Confira a programação completa neste link.