Pular para o conteúdo principal

Mais de quarenta estudantes, sentados, assistem a exposição de homem.
Foto: Andrea Moreira/PBH

Estudantes da Rede Municipal de Educação atuam em projeto sobre sustentabilidade

12/06/2019 | 18:14 | atualizado em 12/06/2019 | 18:14

Estudantes da Escola Municipal Anne Frank, no bairro Confisco, participaram, no dia 5 de junho, do encerramento do Projeto SustentARTE. Coordenado pelo professor de Língua Portuguesa José Delfim Dias, o projeto foi criado com o objetivo de conscientizar os estudantes sobre as questões relativas ao meio ambiente em uma perspectiva mais local, além de promover a interdisciplinaridade nas disciplinas de Língua Portuguesa e Ciências.

 

“Diante de tanto descaso com o meio onde vivemos, muitas pessoas, jovens, adultos e idosos, têm adoecido, não só com a dengue, mas com outras doenças relacionadas ao lixo. Assim, fomos para as ruas do bairro tentar entender melhor como agem os cidadãos da nossa periferia”, explicou o professor José Delfim.

 

Desenvolvido no período de 6 de maio a 5 de junho, o projeto envolveu várias etapas e atividades, como leitura e discussão de textos em sala de aula, criação de frases sobre sustentabilidade e elaboração do QR CODE e criação de imagens e textos sobre meio ambiente no laboratório de informática. A proposta incluiu ainda uma campanha solidária com recolhimento de roupas e outros objetos para troca no Bazar Sustentare.

 

Também foi feito um registro com mais de 200 fotos de espaços da comunidade que resultou na exposição “O sujo x o limpo”. O encerramento do projeto contou ainda com apresentações culturais como a performance Batalha Final: Doença x Saúde, pelos estudantes do 7º ano.

 

 

Protagonismo e conscientização

O projeto permitiu aos estudantes protagonizarem as ações e avaliar a situação do local onde vivem.  O estudante Igor Evangelista, 13 anos, gostou dos seus resultados. “Aprendi que não podemos deixar água e nem lixo no meio ambiente porque pode causar doenças e até provocar a morte”, considerou.

 

Vitor Gabriel Costa, 12 anos, tirou muitas fotos de diferentes lugares no bairro, como a nascente e o pasto. “Fiquei impressionado com a quantidade de lixo que as pessoas jogam pelos cantos. Precisamos cuidar mais do ambiente”, afirmou. “As pessoas destroem muito o meio ambiente. É preciso fazer campanhas para conscientizar e acabar com o lixo nas ruas”, ressaltou o estudante Luiz Gustavo Machado, 13 anos.

 

Para o professor Delfim, o projeto foi um incentivo para que os próprios estudantes passem a agir de maneira mais prática na sua comunidade. “É preciso mostrar para as pessoas a importância de cuidar do meio ambiente. Limpando nossa região, estaremos educando a comunidade. É preciso cuidar do nosso planeta, pois não há mais espaço para tanto lixo. Precisamos, urgentemente, reutilizar e reaproveitar aquilo que em outros tempos já nos serviu e que, agora, servirá a outra pessoa. Portanto, SustentARTE: sustentabilidade e arte”, destacou.

 

A diretora da Escola Municipal Anne Frank, Mariana Carolina Carraro Chiodi,  ressaltou que a experiência foi  importante para os alunos. “Atualmente fala-se muito sobre sustentabilidade e nossos estudantes tiveram uma oportunidade bacana de vivenciar na prática esse conceito”, avaliou.

 

Já a diretora Regional de Educação Pampulha, Alessandra Luísa Teixeira, considerou que o projeto foi importante para incentivar o protagonismo dos estudantes. “As articulações entre aprendizagem e sustentabilidade são muito significativas para a Escola Municipal Anne Frank, tendo em vista seu título de escola transformadora”, considerou.


Últimas Notícias

Técnicos da Sudecap em vistoria no bairro Taquaril Equipes da Sudecap reforçam vistorias preventivas em áreas de Belo Horizonte

Os engenheiros foram disponibilizados pela Sudecap à Defesa Civil, e a estimativa é que eles realizem 570 vistorias.

27/01/2020 | 19:27
Equipe da Assistência Social abordando pessoas em situação de rua Prefeitura garante mais 100 vagas em abrigos para população em situação de rua

As equipes que atuam no setor nas nove regionais da cidade ampliaram o atendimento até a meia-noite.

27/01/2020 | 19:18