Pular para o conteúdo principal

Sete atores, com maquiagem branca e roupas ao estilo medieval e circense, fazem expressões de espanto.
Foto: Fernando Barbosa e Silva

Espetáculo no Teatro Marília faz homenagem à arte teatral e aos artistas

24/10/2019 | 20:49 | atualizado em 24/10/2019 | 20:49

O Teatro Marília (avenida Prof. Alfredo Balena, 586 – Santa Efigênia) recebe, de 25 a 27 de outubro, sexta e sábado, às 20h30, e domingo, às 19h, o espetáculo “Capitão Fracasso”, do grupo Companhia de Teatro. Inspirada no romance Le Capitain Fracasse, de Théophile Gautier, a peça, escrita e dirigida por Luiz Paixão, faz uma homenagem ao próprio teatro e aos artistas, retratando o percurso de uma companhia mambembe e suas dificuldades frente à realidade. Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 42 (inteira); R$ 21 (meia), na bilheteria do teatro; e por R$ 21 (antecipado) no site Vá ao teatro

 

“Capitão Fracasso” traz em seu texto cenas de peças de Eurípides, Shakespeare, Molière, entre outros. Através do riso e do dramático, o espetáculo homenageia a abnegação, a generosidade e a luta dos artistas de teatro, e, particularmente, discute a função social do artista. Por outro lado, o espetáculo propõe uma reflexão sobre a necessidade da resistência e superação das adversidades que a vida impõe, encontrando na união do grupo o seu principal suporte para o enfrentamento.

 

Desta forma, o espetáculo faz uma grande homenagem ao teatro e, mesmo se caracterizando por uma linguagem não realista em sua forma, não renega a representação objetiva da realidade. Isso porque o teatro é uma trincheira de inquietação e contestação da sociedade. Sua luta interna acaba se configurando como um reflexo da própria realidade e como esta se movimenta. Neste sentido, arte e realidade se confrontam e se completam, num processo dialético de mútua determinação. Assim, a peça discute a função do teatro, reflete sobre a situação do artista e as relações sociais a que está submetido. Informações para o público pelo telefone (31) 3277-6319.

 

 

Companhia de Teatro 

Criada em 1993 pelo diretor teatral Luiz Paixão e pela atriz Anália Marques, o trabalho da Companhia de Teatro não se limita às produções teatrais, estendendo-se também à pesquisa estética e à qualificação de profissionais de teatro.