Pular para o conteúdo principal

TRês membros da equipe do SAMU atendem a mais de dez pessoas deitadas no chão da calçada, simulando passar mal devido a incêndio simulado.
Foto: Divulgação

Equipe do SAMU de BH participa de simulação de incêndio no prédio da AMMG

29/06/2018 | 20:36 | atualizado em 29/06/2018 | 21:00
Para qualificar o atendimento de urgência em casos de catástrofes com múltiplas vítimas, o SAMU de Belo Horizonte participou de uma simulação de incêndio no prédio da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), na região central da capital, nesta sexta-feira, dia 29/06. A ação envolveu mais de cem participantes e teve apoio de órgãos como o Corpo de Bombeiros e a BHTrans. O objetivo foi agregar experiência aos serviços envolvidos, de forma a oferecer maior qualidade e eficiência no atendimento à população.   
 
Na simulação, o incêndio teve início com uma fritadeira que incendiou o local durante um “evento” no segundo andar do prédio da Associação Médica. Mais de 100 voluntários participaram da ação. Os voluntários, após terem inalado fumaça ou sofrido traumas e queimaduras aparentes, foram atendidos no local e transportados em macas ou com apoio de algum profissional. 
 
Em frente ao prédio, após isolamento da área, os feridos recebiam os procedimentos técnicos. A simulação envolveu 22 profissionais do SAMU e Bombeiros e seis ambulâncias das duas instituições. Todos os procedimentos foram feitos com base em protocolos reais.
 
A participação no simulado é mais uma oportunidade para a equipe aperfeiçoar o atendimento, assinalou a médica do SAMU Cenira Vânia Rêgo. “É importante porque vai otimizar tudo aquilo que a gente já faz habitualmente. A simulação permite que a gente compreenda os equívocos e os corrija”, explicou.