Pular para o conteúdo principal

Fan: Festival de Arte Negra - décima edição
Arte: PBH

Encerramento do FAN-BH agita a capital neste final de semana

22/11/2019 | 18:44 | atualizado em 25/11/2019 | 09:42

O Festival de Arte Negra de Belo Horizonte - FAN-BH termina neste final de semana com dezenas de atrações nas áreas da música, cinema, teatro, dança, performance e artes visuais. A 10ª edição do FAN-BH é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura e acontece em mais de 20 espaços da capital. Em 2019, o festival traz o tema Território Memória, com diferentes linguagens artísticas de matriz africana. Todas as atividades são gratuitas. Mais informações estão disponíveis na página do FAN.

 

O FAN-BH é uma iniciativa ousada e de referência internacional fora do continente africano, perfazendo um caminho pela ancestralidade do povo negro, mas também a sua própria história na capital mineira. O FAN-BH celebra os locais e momentos, territórios e memórias que o constituem ao longo dos anos, a sua permanência e resistência como espaço comum da cultura negra, tendo como inspiração a trajetória de Maria Beatriz Nascimento, historiadora, poeta, professora e ativista pelos direitos humanos no Brasil. O trabalho de concepção e planejamento da edição 2019 foi conduzido por um trio de curadoras: Aline Vila Real, Grazi Medrado e Rosália Diogo.

 


Rappers no teatro, no viaduto, bandas de rua, festas, samba e DJs

Dois dos principais expoentes do rap nacional participam do último fim de semana do FAN-BH. Neste domingo, dia 24, BNegão se apresenta no Teatro Francisco Nunes, às 19h, em formato diferente do convencional, trazendo um espetáculo dedicado à música de Dorival Caymmi. Trata-se de um ponto fora da curva na carreira de BNegão, que, pela primeira vez, dedica-se exclusivamente ao universo das canções e é acompanhado no palco pelo violão de Bernardo Bosisio.

 

No mesmo dia, mais tarde, às 21h, sob o viaduto Santa Tereza, palco do tradicional Duelo de MCs, Black Alien faz o show de seu mais recente álbum, "Abaixo de Zero: Hello Hell". O disco, elogiado entre os melhores do ano, foi recebido pela crítica como um grande retorno do músico à cena da música brasileira.

 

Também será o viaduto o palco das principais festas de rua do FAN-BH em 2019. Nesta sexta-feira, dia 22, o grupo baiano Afrocidade converge estilos de periferias das grandes metrópoles: pagode, arrocha, dub jamaicano, reggae, ragga e afrobeat. Na sequência, os mineiros da Babadan Banda de Rua, que têm se destacado em apresentações poderosas na capital, encaminham a festa e a entregam para o encerramento com o tradicional Samba da Meia Noite, que comemora sete anos madrugada adentro. Durante o fim de semana, eventos especiais e DJs prometem não deixar ninguém parado. Estão na programação a festa Batekoo, a apresentação do coletivo Uai Soundystem, os DJs Brechó (SP) e Ananindeusa (PA).

 

 

Programação para todas as idades

Entre os destaques do fim de semana para os mais novos está a contação de estórias “Caçando Estórias”, no sábado, dia 23, a partir das 10h, no CentoeQuatro, e no domingo, dia 24, no mesmo horário, no Largo do Teatro Francisco Nunes. A atividade educativa e cultural é conduzida por Kemla Baptista, de Pernambuco. A ideia é conduzir as crianças ao patamar de desbravadoras do universo das tradições afro-brasileiras, relacionando a africanidade à literatura, ao audiovisual e ao teatro.

 

O espetáculo “Xabisa” também reunirá o público de todas as idades. Concebido por Esio Magalhães e encenado por Alexandre de Sena e Michelle Sá, o trabalho propõe um encontro entre o humor dos jogos de palhaço e os elementos ancestrais da cultura negra. No sábado, a apresentação acontece às 16h no Teatro Marília. No domingo, “Xabisa” será encenado na Funarte, no mesmo horário. A área do cinema também tem atrações para os pequenos no domingo, a partir das 16h30, com a sessão de curtas “Erês” no MIS Santa Tereza.

 


Samba no Centro Cultural Liberino Alves de Oliveira

A região da Lagoinha e São Cristóvão é a sede do samba no fim de semana de encerramento do FAN-BH 2019. O Centro Cultural Liberino Alves de Oliveira, na avenida Antonio Carlos 821, receberá as atividades no sábado a partir das 12h30, quando o grupo Conversamba recebe Mestre Conga e Dona Elizia. Às 14h, a roda continua com Raphael Sales, artista de Contagem que lançou recentemente seu primeiro disco. Ás 15h30, a atração é a sambista Manu Dias, natural de Ouro Preto, com mais de 15 anos de carreira e figura marcante na cena mineira. Para encerrar a maratona, o Grupo Simplicidade se apresenta às 17h, trazendo na bagagem a experiência de já ter dividido o palco com artistas como Jorge Aragão, Fundo de Quintal e Leandro Sapucaí.

 

 

Stand up e musical          

A jornalista e humorista baiana Tia Má, Maíra Azevedo, é uma das atrações da 10ª edição do FAN-BH 2019. Ela traz para o festival o primeiro stand up brasileiro apresentado por uma mulher negra. “Tia Má com a Língua Solta” será apresentado no dia 23, no Teatro Marília, abordando dramas, aceitação, empoderamento e situações reais recorrentemente vivenciadas diariamente por muitas brasileiras.

 

Já o musical “Ícaro and the Black Stars” é conduzido pelo ator Ícaro Silva e será apresentado no sábado, às 20h, no Teatro Francisco Nunes. No espetáculo, Ícaro canta e conta a história de diversos ícones da música negra mundial como James Brown, Tim Maia e Michael Jackson.

 

 

Mais sobre o FAN-BH

O Festival de Arte Negra de Belo Horizonte (FAN-BH) é dedicado à valorização e à difusão da arte negra. Suas referências articulam as raízes ancestrais da cultura negra às expressões de sua contemporaneidade e dedica-se a fortalecer as matrizes tradicionais africanas ainda preservadas e aquelas resultantes do contato com outras culturas.

 

Com periodicidade bienal, o festival compreende uma ampla programação cultural, marcada pela diversidade de linguagens artísticas e pela participação de artistas, grupos e pesquisadores da arte e da cultura negra. Desde 1995, atua como um importante instrumento para valorização de manifestações populares, impulsionando a formação de um mercado local e fomentando a inserção de artistas da cidade nos circuitos culturais. Suas atividades também provocam diversificadas reflexões e promovem a democratização do acesso ao bem cultural pelos diversos setores da cidade.

 


Serviço

Festival de Arte Negra de Belo Horizonte (FAN-BH)
Música, teatro, cinema, artes visuais, performances, aulas e oficinas
Programação gratuita
Informações na página do FAN.