Pular para o conteúdo principal

Empreendedores mostram a força das favelas no retorno presencial do Fórum Qualifica BH!
Foto: Tiago Penna/PBH

Empreendedores mostram a força das favelas no Fórum Qualifica BH!

criado em 20/05/2022 - atualizado em 20/05/2022 | 18:14

A potência da economia de base popular e a força empreendedora das favelas e comunidades periféricas de Belo Horizonte e região marcaram os diálogos da edição de maio do Fórum Qualifica BH!, realizado na manhã desta quinta-feira, dia 19, no Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (CRESAN) - Mercado da Lagoinha.

 

Em sua primeira edição presencial desde o início da pandemia de Covid-19, o evento contou com a participação do Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Claudio Chaves Beato Filho, que celebrou o novo formato. "Pra nós tem um sentido especial este encontro, pois temos todo o interesse em fortalecer cada vez mais esse ambiente de debates e os laços que se formam entre governo, sociedade civil e todos os interessados por empreendedorismo".

 

Nesta edição, três lideranças de projetos criados dentro de favelas evidenciaram a importância das comunidades periféricas para as cidades e defenderam um olhar mais atento às pessoas que residem nelas. Segundo dados do Instituto Locomotiva, atualmente são 17,1 milhões de brasileiros vivendo em favelas, cerca de 8% da população nacional.

 

Para o coordenador do projeto Emprega Comunidade e do G10 Favelas - MG, José da Luz, expositor do evento, especialmente em um período de pandemia "não existe outra forma de mobilização a não ser ir para as ruas e organizar pessoas para se ajudarem e crescerem juntas". Em dois anos, o projeto que ele coordena promoveu 230 recolocações profissionais dentro e fora da comunidade Jardim Teresópolis, em Betim.

 

Qualificar e empoderar também é o compromisso do segundo expositor do Fórum, Alexandre de Souza, mais conhecido como Branca de Neve. Responsável pela direção da escola e barbearia que leva o seu apelido, ele realiza um trabalho assistencial a pessoas em situação de vulnerabilidade, oferecendo atendimento gratuito, e se dedica à capacitação de novos barbeiros, com qualificação técnica e de gestão. "A comunidade não é carente, existe um potencial enorme ali dentro que precisa ser descoberto e fomentado", explica.

 

A qualificação profissional e o desenvolvimento econômico, porém, passam também por uma atenção humana e social, é o que defende a diretora-presidente e cofundadora do FA.VELA, que encerrou as exposições. "É preciso uma ação sistêmica para cuidarmos da saúde física e mental das pessoas e darmos condições básicas para que elas possam se reconhecer como empreendedoras. É difícil empreender quando se tem fome."

 

Durante a pandemia, o projeto fundado por ela em Belo Horizonte expandiu seu raio de atuação para 20 estados brasileiros, somando mais de 5.200 acelerações de negócios e mais de 27 mil pessoas impactadas por ações de qualificação em diversas áreas de empreendedorismo.

 

O próximo encontro do Fórum Qualifica BH! será realizado no dia 23 de junho, em formato virtual, por meio da plataforma Google Meet, com o tema “O impacto das inovações tecnológicas no mundo do trabalho”. Mais informações em pbh.gov.br/qualificabh ou pelo e-mail forumqualificabh@pbh.gov.br.