Pular para o conteúdo principal

Bandejão de Restaurante popular com arroz, linguiça, salada, feijão e laranja; ao fundo pessoas fazem refeições.
Foto: Débora de Oliveira

Diabéticos têm opção de sobremesa específica na rede de Restaurantes Populares

05/04/2018 | 15:59 | atualizado em 13/06/2018 | 16:31
Em 2017, 2.378.339 refeições foram servidas nos Restaurantes Populares de Belo Horizonte. Por dia, são ofertados 10.200 pratos em todas as unidades. E, mesmo com esse expressivo número de atendimentos, o serviço não para de ser aperfeiçoado. Um exemplo é o cadastro de pessoas diabéticas implantado em setembro de 2017 nos restaurantes da rede e que possibilita o consumo de frutas no lugar de sobremesas com açúcar quando elas estão no cardápio.  

Responsável pela coordenação do Restaurante Popular IV – Dom Mauro Bastos, no Barreiro, a nutricionista Joyce Andrade Batista é a idealizadora do projeto. “Diabéticos podem se cadastrar em qualquer restaurante, munidos de um relatório médico que comprove a sua condição e um documento oficial com foto. Após no máximo dois dias, o cidadão pode retirar uma carteirinha, que é válida nas cinco unidades. O documento deve ser apresentado na compra da refeição para que a fruta seja entregue”, explica. 
 


Referência em segurança alimentar 

A excelência do trabalho feito nos restaurantes é reconhecida em toda a capital. A nutricionista responsável pela coordenação do Restaurante Popular I – Hebert de Souza, na Rodoviária, Emanuelle Zibral, salienta que médicos recomendam os restaurantes populares para os pacientes. “Muitos usuários, principalmente os diabéticos, vêm até nós e contam que os médicos dos postos de saúde indicam a utilização dos restaurantes populares, por ofertarem refeições balanceadas e que agregam muito à saúde”, relata a nutricionista. 

A aposentada Valdira Barbosa dos Santos, 61, foi diagnosticada com diabetes há quatro anos. Ela conta que sua alimentação era desregrada e readaptações foram necessárias. “A comida aqui é gostosa e variada. Para quem é diabético, é muito bom encontrar uma refeição completa fora de casa e que também é acessível”, ressalta, afirmando que almoçar nos restaurantes contribui de forma positiva para sua a saúde.


Inclusão

Pessoas em situação de rua possuem gratuidade na rede. Para isso, devem ir a um dos centros de referência da população em situação de rua da Prefeitura, que funcionam das 9h às 17h e estão localizados na avenida do Contorno, 10.852, Barro Preto, e na rua Conselheiro Rocha, 351, Floresta. 

O cidadão deve levar um documento com foto para se cadastrar e retirar uma carteira. Caso ele não possua o documento, a apresentação de um boletim de ocorrência (em caso de perda ou roubo) ou de um documento sem foto também é válida. 

Beneficiários do Programa Bolsa Família têm direito a 50% de desconto. No pagamento da refeição é necessário apresentar um comprovante de acesso ao Programa, em período de validade, e documento com ou sem foto. 



Funcionamento das unidades 


Restaurante Popular I – Herbert de Souza

Endereço: Avenida do Contorno, 11.484 – Centro

Funcionamento: 6h30 às 8h – café da manhã

10h30 às 14h – almoço

17h às 19h – jantar 
 

Restaurante Popular II – Josué de Castro

Rua Ceará, 490 – Santa Efigênia (região hospitalar)

Funcionamento: 10h30 às 14h – almoço


Restaurante Popular III – Maria Regina Nabuco

Rua Padre Pedro Pinto, 2.277, Estação BHBus – Venda Nova

Funcionamento: 10h30 às 14h – almoço


Restaurante Popular IV – Dom Mauro Bastos

Rua Afonso Vaz de Melo, 1.001 – Barreiro

Funcionamento: 11h às 14h – almoço


Refeitório Popular João Bosco Murta Lages

Avenida dos Andradas, 3100 – Santa Efigênia

Funcionamento: 11h às 14h – almoço



Preços das refeições

Café da manhã: R$ 0,75 (somente no Restaurante Popular I)

Almoço: R$ 3,00

Jantar: R$ 1,50 (somente no Restaurante Popular I)
 
 

05/04/2018. Diabéticos nos RPS. Foto: Débora de Oliveira/PBH