Pular para o conteúdo principal

Cerca de dez integrantes do grupo de convivência praticando atividades físicas
Foto: Mara Damasceno/PBH

Cuidados com a saúde garantem mais qualidade de vida

07/11/2018 | 15:50 | atualizado em 07/11/2018 | 15:50

Não foi por acaso que o grupo de convivência do Centro de Saúde São Paulo, região Nordeste de Belo Horizonte, recebeu o nome Qualidade de Vida. Proporcionar o bem-estar físico, mental, psicológico e emocional dos seus integrantes sempre foi o seu principal objetivo. A iniciativa, que reúne um público de diferentes idades, é coordenada pelo Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF), cuja equipe é formada por psicólogo, nutricionista, educador físico, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e farmacêutico.

Vânia Silva de Barros, psicóloga no NASF do Centro de Saúde São Paulo, é a coordenadora do Qualidade de Vida. Para ela, o trabalho desenvolvido, além de priorizar os cuidados com a saúde, a formação de hábitos alimentares saudáveis, o lazer e a convivência, também funciona como um grupo de autoajuda. “Muitas pessoas vêm para o grupo fragilizadas e com quadro depressivo, mas à medida que vão interagindo e ampliando a convivência conseguem lidar melhor com os problemas diários e resgatar a alegria de viver. A troca de experiências, o respeito e a solidariedade são os pilares da boa convivência entre eles”, ressalta Vânia.

Ione Amaral Campos, 70 anos, moradora do bairro São Paulo, participa dos encontros do Qualidade de Vida desde a sua criação, há cerca de oito anos. Ela veio para o grupo por convite de algumas amigas e não perde um só encontro. “O Qualidade de Vida preenche a minha vida. Sou viúva, os meus filhos já estão casados e eu precisava ocupar a minha mente e o meu tempo. Os encontros são muito bons, além dos diversos ensinamentos sobre a promoção da saúde, aprendemos a compartilhar as nossas vivências e nos ajudar mutuamente”, enfatiza Ione.

Além da equipe do NASF, o Qualidade de Vida conta também com a dedicação e o carinho dos estudantes do curso de Fisioterapia da PUC Minas que desenvolvem a prática da disciplina Estágio Supervisionado em Saúde Coletiva nos centros de saúde da capital. O trabalho é possível a partir da parceria da Universidade com a Secretaria Municipal de Saúde.

Juliana Maciel Gomes é a professora que acompanha o estágio supervisionado dos alunos no Centro de Saúde São Paulo. Para ela, essa experiência tem um valor imensurável. “Os nossos alunos ficam impressionados com a grande quantidade de atividades focadas na promoção da saúde que são desenvolvidas nas unidades. O grupo Qualidade de Vida é um exemplo dessas iniciativas que trabalham a prevenção, a qualidade de vida, a convivência e o fortalecimento de vínculos”, disse Juliana.

Consciente de que a saúde, além de um corpo saudável também requer uma mente sadia, Maria da Conceição Silva, 82, usuária do Centro de Saúde São Paulo, tem uma vida bastante ativa e participa de todas as atividades oferecidas pela unidade. No grupo Qualidade de Vida, ela é uma assídua frequentadora e diz sentir-se bastante feliz. “Nos nossos encontros, a tristeza não tem vez, falamos é de saúde, lazer, prevenção e hábitos saudáveis. Aqui procuramos compartilhar tudo: alegrias, desafios, sonhos e realizações”.

Os encontros do Qualidade de Vida do Centro de Saúde São Paulo (rua Angola, 357, São Paulo) acontecem quinzenalmente, no Centro de Apoio Comunitário – CAC São Paulo (rua Aiuruoca, 501, bairro São Paulo). O grupo é aberto a toda a comunidade da área do Centro de Saúde.

 

07/11/2018. Grupo de convivência promove cuidados com a saúde e garante mais qualidade de vida. Fotos: Mara Damasceno/PBH