Pular para o conteúdo principal

Princesa, Rei e Rainha da Corte Real Momesca do Carnaval de Belo Horizonte 2018 desfilam em frente à carros em rua da capital mineira.
Foto: Maíra Cabral

Conheça a Corte Real Momesca do Carnaval 2018

22/01/2018 | 14:39 | atualizado em 09/02/2018 | 15:42
Beleza, simpatia e, claro, muito samba no pé. É o que a Corte Momesca, eleita para o Carnaval de Belo Horizonte de 2018, irradia por onde passa. Representando em grande estilo a capital em seus 120 anos, o trio formado pela rainha Maria Luiza Siqueira Carvalho, o rei momo Antônio de Pádua Machado e a princesa Andréia de Oliveira Marques têm como missão agregar ainda mais brilho nesta folia surpreendente e grandiosa que se tornou a de Belo Horizonte.


A disputa foi acirrada, mas o trio que ganhou se destacou pela paixão intensa ao Carnaval. Não é por menos, a Rainha Maria Luiza, a Malu Agatão, por exemplo, já sambava na barriga desde os nove meses, como brincou ao ser entrevistada. Ela nasceu no dia 12 de março e conta que sua mãe, há um mês de seu nascimento ainda pulava muito Carnaval.


Hoje, aos 20 anos, é dançarina pós-graduada e muito atuante em campanhas publicitárias. Disputou, no ano passado, lugar na corte, mas não ganhou. “Passei o ano estudando o que errei para me aprimorar e concorrer novamente. Fiquei muito feliz quando anunciaram meu nome”, comenta Malu. A dedicação a levou estudar todo o histórico do Carnaval de Belo Horizonte, maneiras de se comportar em público para melhor representar a capital durante o período carnavalesco.


Sua segunda paixão, como se percebe, é estudar. Dentro da área de meio ambiente, Malu é graduada em processos gerenciais e pós-graduada em Gestão Pública Municipal. Também tem pós-graduação em Dança e Consciência Corporal.


Já o Rei eleito despertou uma curiosidade frente a seu apelido: Tony Coxinha. A pitoresca alcunha é pelo fato de Tony, filho caçula de pais salgadeiros, ter vendido salgados por 16 anos. Hoje é um conhecido cabeleireiro em seu bairro, o Havaí. Aos 45 anos, além da paixão pelo samba é marcador de quadrilha (também ministra cursos desta dança) e realizador de encontros de pagode e forró.


Ele conta que foi uma surpresa o título recebido, pois, em 2017, havia perdido a inscrição. “Amo o carnaval e sempre tive o sonho de participar da Corte. Este ano fiquei atento para não perder a data da inscrição, Fiz tudo certinho e me percebi completamente emocionado quando me tornei Rei. Tinha muita gente boa na disputa”, disse Tony. Sua primeira paixão é a dança e a segunda também, como ele mesmo diz, sempre com muito humor.


O mesmo acontece com a princesa Andréia, uma eterna apaixonada por dança. A diferença é que ela, aos 27 anos, tem know-how na disputa carnavalesca. Em 2016, foi também eleita princesa do carnaval. “Busco a coroa de rainha e vou me aprimorando. Mas, mais que o título, eu gosto da sensação em poder levar alegria e brilho por onde a Corte passa. As crianças, então, amam. E dá uma sensação boa de ser artista”, comenta.


Além de diversos eventos da festa momesca, o trio também tem uma agenda social a cumprir. Coordenada pela Belotur, a Corte realiza visitas a entidades carentes, asilos, escolas, também estão no trabalho de levar alegria aos quatro cantos da cidade. No dia 9 de fevereiro, por exemplo, a Corte Momesca do Carnaval de Belo Horizonte 2018 visitará o Hemominas, reforçando a campanha de doação de sangue. Além da participação em blocos de rua, nos desfiles das escolas de samba e blocos caricatos e nos palcos oficiais do Carnaval de Belo Horizonte, a Corte também participa de bailes da terceira idade.



Carnaval de Belo Horizonte 2018

O Carnaval de Belo Horizonte, que acontece oficialmente do dia 27 de janeiro a 18 de fevereiro, se tornou um dos mais surpreendentes do país. Para este ano, a expectativa é de 3,6 milhões de foliões, 20% a mais que em 2017. Serão cerca de 480 blocos de rua com 550 desfiles cadastrados pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur.


Entre as novidades estão os nove palcos oficiais distribuídos entre as regionais, descentralizando ainda mais a programação na cidade. Além disso, melhorias estruturais acontecerão na Avenida Afonso Pena para o desfile das escolas de sambas e blocos caricatos. Pela primeira vez na história da cidade, a avenida será pintada de branco para valorizar as fantasias e adereços, assim como acontece nos sambódromos. No local será instalado ainda um cronômetro para a contagem do tempo dos desfiles.

 

 

22/01/2018. Corte Momesca. Fotos: Maíra Cabral/PBH