Pular para o conteúdo principal

Ator Carlos Nunes caracterizado como presidiário atrás das grades.
Foto: Divulgação

Carlos Nunes apresenta comédia no Teatro Francisco Nunes

24/07/2017 | 11:08 | atualizado em 25/07/2017 | 07:50

O Teatro Francisco Nunes recebe no próximo dia 26, quarta-feira, às 21h, o espetáculo “Comi uma galinha e tô pagando o pato”, com Carlos Nunes. Com humor e pitadas de ironia, o ator levanta questões importantes da sociedade como a desigualdade social, as falhas na educação, o descaso com a saúde, a atuação da polícia e a impunidade parlamentar. Os ingressos poderão ser adquiridos por R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia) na bilheteria do teatro.
 

No espetáculo, o ator Carlos Nunes interpreta o presidiário Zé Antônio, que conta para a plateia como foi parar na prisão depois de roubar uma galinha. O animal pertencia à filha de um deputado que, depois do ocorrido, decide entrar com um Projeto de Lei para transformar a galinha em animal sagrado no Brasil, assim com a vaca é na Índia.
 

Nascido em Serro, no interior de Minas Gerais, Carlos Nunes conta que é ator desde que nasceu, já que “interpretou” o menino Jesus com apenas dois meses de idade. Sua carreira, entretanto, começou a cerca de 30 anos, quando ainda servia o exército. Nesse tempo, o ator já interpretou os mais variados personagens em diversos espetáculos, incluindo o renomado “Como sobreviver em festas e recepções com buffet escasso”.
 

“Comi uma galinha e tô pagando o pato” – Carlos Nunes

Dia 26 de julho, quarta-feira, às 21h.

Teatro Francisco Nunes (Avenida Afonso Pena, s/nº, Parque Municipal – Centro).

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia).

Informações para o público: (31) 3277-6325.


Últimas Notícias

Mapa descrevendo o desvio na Av. Afonso Pena BHTrans faz operação de trânsito para Carnaval 2020 na avenida Afonso Pena

Para a segurança de todos, a BHTrans orienta os motoristas que redobrem a atenção e respeitem a sinalização implantada.

21/02/2020 | 14:02
Mãe segurando a filha no Hospital Odilon Behrens Hospital Odilon Behrens oferece uma rede ampla de atenção à gestante

As mulheres são atendidas por demanda espontânea ou por meio de encaminhamento feito por outros serviços de saúde.

21/02/2020 | 12:41