Pular para o conteúdo principal

Sala do Centro Integrado de Operações da Prefeitura de Belo Horizonte
Divulgação/PBH

BH em Pauta: Visitas ao Centro Integrado de Operações da PBH

26/10/2017 | 16:18 | atualizado em 09/11/2017 | 12:53

O desejo de conhecer de perto a estrutura do Centro Integrado de Operações da Prefeitura de Belo Horizonte (COP-BH), onde é possível visualizar um telão de 60 metros quadrados com imagens geradas por 1600 câmeras espalhadas por pontos estratégicos da capital, tem sido motivo de crescente demanda para visitas de estudantes, profissionais, munícipes e turistas ao prédio localizado no Buritis, na região Oeste da cidade. O principal propósito das visitas é acompanhar a dinâmica do funcionamento do local, que permite a realização de um trabalho integrado de representantes de 13 instituições públicas, como Guarda Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, BHTrans, Defesa Civil, entre outras.



A aparência externa do imóvel, moderno e projetado para viabilizar o funcionamento de equipamentos de ponta
voltados para garantir a segurança e a mobilidade urbana na capital, já impressiona o cidadão comum, que, a partir de então, tem a chance de entender como a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, pasta à qual o COP-BH é vinculado, consegue coordenar a série de serviços que tem salvado vidas e também garantido a mobilidade urbana no município. Somente de janeiro até outubro de 2017, mais de quatro mil visitantes já passaram pelo COP-BH. Destes, 1.438 participaram de visitas técnicas, em que os interessados tiveram a oportunidade de assistir a apresentação institucional do Centro e, em seguida, realizar uma visita guiada pelas dependências do prédio. Ao todo, aproximadamente 150 alunos são recebidos por mês no COP-BH, com limite máximo de 35 pessoas por visita.



A rotina e o imprevisto

Coordenada pela equipe multidisciplinar composta por profissionais das áreas de comunicação social, recursos humanos e de administração, as visitas ao COP-BH têm como participantes, na maioria dos casos, alunos do ensino superior que aproveitam a oportunidade de conhecer, na prática, a gestão da cidade durante a rotina diária, em situações de imprevisto e também em ocorrências e eventos planejados. 

 

No início deste mês, a professora universitária Bárbara Abreu Matos levou três turmas ao COP-BH. Ela, que já trabalha há quase dois anos na universidade, conta que soube das visitas por meio de colegas da BHTrans, pois, além de ser professora, é analista de transporte e trânsito da instituição. Responsável por duas matérias do curso de Engenharia Civil (“Planejamento Urbano e Transportes” e “Projetos Industriais”), Bárbara considera as visitas ao COP-BH como ótimas oportunidades para apresentar aos alunos, na prática, como funciona o acompanhamento, gestão e fiscalização do sistema de transporte coletivo e de trânsito de Belo Horizonte. “Eu faço questão de destacar, porém, que a visita vai além disso, dando uma visão geral dos eventos que são tratados no COP-BH e as diversas instituições envolvidas”, disse.



Entusiasmada, a professora universitária diz que a apresentação feita pela equipe aos alunos é dinâmica e clara, o que faz com que as expectativas dos participantes sejam superadas. “Os estudantes sempre me dão um retorno muito positivo. Muitos destacam terem conhecido um setor da Prefeitura que, até então, a maioria não sabia que existia. Ficam muito impressionados com a estrutura do local, com as parcerias entre instituições e com as atividades desempenhadas ali”, completa.


Aperfeiçoamento constante

As visitas técnicas fazem parte de uma série de iniciativas promovidas pelo Centro Integrado para desenvolver projetos e despertar o interesse de estudantes pelas atividades desenvolvidas no local. Segundo a diretora do COP-BH, Geórgia Ribeiro, esse contato com os alunos gera o constante desenvolvimento de novas ideias e soluções para a melhoria da rotina do cidadão, além de estimular e sensibilizar os alunos para o cuidado e respeito com a cidade.



Os meses em que o COP-BH mais recebe visitantes são os de maio, junho, outubro e novembro, que coincidem com o final de semestre letivo nas escolas de ensino superior. Porém, o Centro Integrado recebe, também, muitos estudantes das escolas municipais de Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Desde janeiro de 2017, foram, ao todo, 340 crianças e jovens que tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho do COP-BH.



A presença de turistas também costuma ocorrer, sendo que, desde janeiro, o COP-BH já recebeu turistas brasileiros de São Paulo e Salvador, e estrangeiros vindos da França, Etiópia e dos Estados Unidos.

 

26/10/2017. COP teve de 4 mil visitantes este ano. Fotos: Divulgação/PBH