Pular para o conteúdo principal

Funcionária do restaurante popular servindo refeição à uma senhora.
Foto: Divulgação/PBH

BH em Pauta: Refeições balanceadas e de baixo custo

27/10/2017 | 13:55 | atualizado em 20/11/2017 | 12:16

Belo Horizonte conta com quatro restaurantes populares nos quais a população encontra, diariamente, uma alimentação balanceada, saborosa e de baixo custo. As refeições oferecidas são produzidas dentro de padrões rígidos de controle de qualidade e higiene. 



A nutricionista e coordenadora do Restaurante Popular do Barreiro, Joyce Andrade Batista, informa que todo o trabalho de elaboração de cardápios, escolha dos alimentos e preparação das refeições se baseia tanto na qualidade nutricional quanto no sabor: “É interessante que o alimento seja nutritivo e gostoso, para cuidar da saúde, mas sem deixar de lado o prazer de comer.”


Cada restaurante conta com uma nutricionista responsável pela gestão e supervisão das atividades de produção e serviço das refeições. Mês a mês, as profissionais se reúnem para discutir os cardápios, que é o mesmo em todas as unidades. “Uma de nós elabora o cardápio mensal. Depois disso, nos reunimos para avaliar coletivamente, contribuir com sugestões e definir o que será servido durante todo o período”, explica Joyce.

 
Entre os alimentos utilizados na preparação dos pratos, estão legumes, verduras e frutas produzidos através de programas de agricultura familiar. São hortaliças cultivadas sem agrotóxicos, por pequenos produtores, reforçando o consumo de produtos da safra, sem contaminação e que contribuem com o desenvolvimento econômico de várias famílias.


Reaproveitamento e combate ao desperdício

Vários aspectos são considerados na escolha dos ingredientes e nas formas de preparação dos pratos. É importante variar as cores, as texturas, as temperaturas e equilibrar os nutrientes. Da mesma forma, existe a preocupação de não colocar dois ingredientes de baixa aceitação na mesma refeição. “Para garantir a qualidade nutricional, é importante servir todos os tipos de alimentos. Berinjela, lentilha e fígado de boi, por exemplo, são alimentos bastante ricos em nutrientes, mas são menos aceitos devido ao sabor acentuado. Nesse caso, evitamos servir mais de um deles no mesmo dia, para não agredir o paladar dos clientes, além de evitar o desperdício”, pondera a nutricionista.

Busca-se aproveitar integralmente todas as partes dos alimentos. As morangas são feitas com casca, os talos de couve são aproveitados no arroz, ou como ingrediente para farofa ou tutu, e as frutas com pequenos amassados e que não seriam aceitas pelo cliente se oferecidas in natura, são utilizadas na preparação de doces, por exemplo.


Os quatro restaurantes populares da cidade são equipamentos institucionais da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) geridos por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania. Em todas as unidades são servidas aproximadamente 9.800 refeições por dia, sendo quase duas mil para as pessoas em situação de rua. Mensalmente, 200 mil pratos são oferecidos. Os restaurantes funcionam de segunda à sexta-feira, exceto em feriados. Confira, neste link,  o cardápio da semana.
 

 

Preços das refeições
 

Café da manhã: R$ 0,75

Almoço: R$ 3,00

Jantar: R$ 1,50

 

 

Conheça os endereços e funcionamento dos Restaurantes Populares

 

Restaurante Popular I - Herbert de Souza

Endereço: Avenida do Contorno, 11.484, Centro

6h30 às 8h – café da manhã

10h30 às 14h – almoço

17h às 19h – jantar 

 

 

Restaurante Popular II - Josué de Castro

Endereço: Rua Ceará, 490, Santa Efigênia (área Hospitalar)

10h30 às 14h – almoço

 

 

Restaurante Popular III - Maria Regina Nabuco

Endereço: Rua Padre Pedro Pinto, 2.277, Estação BHBus, Venda Nova

11h às 14h – almoço

 

 Restaurante Popular IV - Dom Mauro Bastos

Endereço: Rua Afonso Vaz de Melo, 1.001, Barreiro

11h às 14h – almoço

 

27/10/2017. Restaurantes populares. Divulgação/PBH