Pular para o conteúdo principal

BH em Pauta: Capacitação profissional da mulher

14/07/2017 | 17:46 | atualizado em 17/07/2017 | 18:34

Yasmim Araújo tem 17 anos, é moradora do bairro Petrópolis e cursa o segundo ano do ensino médio. Ela frequenta diariamente o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo de casa, na região do Barreiro. A jovem é uma das alunas do curso de informática básica ofertado no local. Por meio dessas aulas, Yasmin iniciou o estudo formal de informática, aprendendo sobre sistemas operacionais, digitação, aspectos de segurança de rede, dentre outros tópicos. Ela está certa de que o curso irá ampliar as  chances na busca do primeiro emprego.
 

Regina Célia de Freitas, 42, mora na Ocupação Eliana Silva. Ela conta que já trabalhou como caixa de supermercado e acredita que, com o aprendizado obtido no curso de informática, voltará mais capacitada ao mercado de trabalho.
 

Maria das Dores Catarino, 54, mora na Vila Santa Rita. Antes de começar a fazer o curso, ela não sabia nada de informática. Atualmente, Maria empreende um negócio próprio e acredita que o conhecimento que está adquirindo no curso de informática irá ajudá-la na divulgação de seu trabalho como salgadeira.
 

Todo esse aprendizado é possível por meio da dedicação das educadoras Aline de Sousa e Marcia Ruggio, que fazem parte do Programa Mulheres Mil, parceria entre os governos municipal, estadual e federal. No curso de informática básica ofertado no Cras Petrópolis (Rua Frederico Boy Prussiano, 137, Petrópolis), 14 mulheres da região do Barreiro são capacitadas para se fortalecer para o mercado de trabalho. O curso acontece de segunda a quinta-feira, das 13h30 às 17h. O módulo atual teve início em maio e termina em julho. A idade das mulheres presentes na turma do Cras Petrópolis varia de 16 a 65 anos. 

 

Mapeamento 

O objetivo dos cursos do Programa Mulheres Mil é possibilitar o acesso de mulheres, historicamente em situação de pobreza e vulnerabilidade, à educação profissional e tecnológica. Executado pela Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais (Utramig), com a parceria da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), o Mulheres Mil é uma modalidade do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
 

O programa contribui para o aprimoramento da implementação de políticas públicas ofertadas às mulheres, com impacto direto em áreas estratégicas, como educação, saúde, inclusão social, empregabilidade, empreendedorismo e geração de renda.
 

“Esse programa tem uma característica importantíssima para o êxito das políticas públicas. Trata-se da participação dos três entes federativos e da sociedade civil. A parceria entre a Utramig e a Prefeitura de Belo Horizonte é fundamental para o sucesso dos cursos, porque os agentes do município são os que melhor conhecem a realidade das pessoas e da comunidade, fazendo com que a eficiência e eficácia do programa sejam maiores”, conta a diretora de Qualificação e Extensão da Utramig, Vera Victer.
 

Como órgão municipal corresponsável pelo Mulheres Mil, a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAAS) mapeia os locais nos quais deverão ser realizados os cursos, a partir da identificação de demandas prioritárias e da existência de infraestrutura adequada. Cabe à SMAAS, por meio das redes de assistência social, identificar mulheres em situação de vulnerabilidade e, por meio de equipe técnica do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), mobilizar as mulheres e realizar as inscrições nos cursos.
 

Valorização da mulher

Além da qualificação profissional, os cursos do Mulheres Mil possibilitam, às participantes, um momento de repensarem os relacionamentos e a vida familiar, de serem motivadas a exercer o protagonismo dos próprios destinos e de refletirem sobre a valorização das mulheres. Com esse objetivo, 40 horas de cada curso são dedicadas a debates sobre questões de gênero, saúde e direitos da mulher, dentre outros temas.
 

Os cursos têm carga horária mínima de 160 horas e máxima de 220 horas, contando também com palestras sobre empreendedorismo e economia solidária. 

 

Outros cursos

Além do curso de informática básica, ofertado no Cras Petrópolis, o Programa Mulheres Mil conta atualmente com os cursos de modelista de roupa; manicure e pedicure; auxiliar de cozinha; e cuidadora infantil.
 

Confira a matéria da TV da Prefeitura sobre os cursos de modelista e de auxiliar de cozinha aqui.

 

34 unidades

Os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) são unidades públicas de política de assistência social, integrantes do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Os centros estão localizados em áreas com altos índices de vulnerabilidade e risco social. Atualmente, a capital conta com 34 unidades, distribuídas nas nove regionais de Belo Horizonte.
 

 

14/07/2017. Mulheres Mil. Fotos: Adão de Souza/PBH

Últimas Notícias

BH em Pauta: Consultas com leitura

Centro de Saúde Vera Cruz, na região Leste, cria biblioteca para aproximar as pessoas da literatura e da arte.

20/09/2017 | 17:38

Banda com estilo dançante agita o Teatro Raul Belém Machado

O Teatro Raul Belém Machado recebe, no próximo sábado, dia 23, às 20h, o show da banda mineira Conecto, com músicas autorais dançantes.

20/09/2017 | 15:25