Pular para o conteúdo principal

Fachada da Prefeitura de Belo Horizonte durante o dia.
Foto: Divino Advíncula/PBH

Assinatura Digital gera mais segurança aos cofres públicos

28/02/2018 | 16:41 | atualizado em 02/03/2018 | 19:07
A Prefeitura de Belo Horizonte começou a utilizar este ano uma nova ferramenta para validar documentos. A Assinatura Digital, desenvolvida pela Empresa de Informática e Informação do Município (Prodabel), em parceria com as secretarias de Planejamento, Orçamento e Gestão e de Fazenda, tem como objetivo dar mais celeridade e segurança aos processos, além de gerar economia para os cofres públicos. 


A estimativa é que este valor chegue a R$ 3 milhões por ano somente com a redução de gastos com papel. De acordo com levantamento da Prefeitura, cerca de 260 mil documentos por ano deixarão de ser assinados manualmente. Por enquanto, a ferramenta está disponível apenas para os ordenadores de despesas do município, para validação documentos de empenho e liquidação de despesas emitidos no Sistema Orçamentário Financeiro (SOF). Estão autorizados a utilizar o serviço secretários municipais, dirigentes de entidades da administração indireta, o procurador-geral e o controlador-geral. Todos receberam orientações e cursos de capacitação. 


“Essa medida vai simplificar processos, fazendo com que a Prefeitura despenda menos tempo com a própria máquina e mais tempo com o cidadão”, destacou André Reis, secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão da capital. 


Já o presidente da Prodabel, Leandro Garcia, destaca que o modelo é moderno, eficiente, menos burocrático e extremamente seguro. “Mais uma grande ação da Prefeitura para facilitar a vida do contribuinte. Esta é uma tendência que pode ser adotada, inclusive, por outras áreas da gestão municipal em breve”.