Pular para o conteúdo principal

Foto mostra sala de aula com alunos com idade aproximada de 11 anos, sentados em carteiras. Na frente da sala há uma professora em pé, próxima ao quadro branco.
Foto: Divino Advincula

Alunos começam a auditar escolas municipais de Belo Horizonte

04/09/2018 | 19:18 | atualizado em 05/11/2018 | 09:30

 Estudantes de 18 escolas da rede municipal de ensino de Belo Horizonte iniciaram, na última segunda-feira, dia 3, as auditorias de suas instituições. As vistorias estão de acordo com as regras do projeto Aluno Auditor 2018, promovido pela Controladoria-Geral do Município de Belo Horizonte, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

Nesta fase, os alunos auditores vão percorrer os diversos espaços escolares, para inspecionarem as condições em que se encontram ambientes como as salas de aula, os banheiros, as quadras poliesportivas, os pátios e as cozinhas.

As auditorias, que vão até o dia 21 de setembro, são realizadas em grupos de até cinco alunos e guiadas por meio de formulários eletrônicos desenvolvidos pela Controladoria-Geral do Município para o aplicativo de celular “Monitorando a Cidade”.

A controladora-geral adjunta do Município, Cláudia Costa de Araújo Fusco, lembra que as auditorias avançam a medida em que os alunos auditores respondem as perguntas dos formulários eletrônicos do aplicativo “Monitorando a Cidade”.

“O projeto Aluno Auditor tem como foco fomentar a cidadania ativa em estudantes, professores e demais colaboradores no ambiente escolar. Ao utilizarem a metodologia de auditoria, os alunos identificam os problemas existentes na escola, avaliam suas causas e buscam soluções”, explica Cláudia Fusco.

Para a controladora adjunta, a iniciativa visa proporcionar uma experiência pedagógica em que o aluno, também no papel de cidadão, reconheça que sua participação no acompanhamento da execução da política pública está diretamente relacionada com a qualidade do serviço público prestado.

As próximas etapas do projeto serão a entrega dos relatórios preliminares dos alunos auditores, a discussão entre os estudantes, com o auxílio dos professores e monitores, e a consequente entrega das propostas de melhorias e de soluções para as escolas.