Pular para o conteúdo principal

Filhota e mãe de hipopótama na grama, próximo a um lago
Foto: Daniel Alves/PBH

Aisha e Akin são os nomes dos filhotes de hipopótamo e de lobo-guará

13/06/2018 | 17:48 | atualizado em 14/06/2018 | 16:50

A divulgação do resultado da votação que elegeu os nomes dos filhotes de lobo-guará e hipopótamo do Zoológico de BH agitou o local na manhã desta quarta-feira, dia 13. Além dos cerca de 200 alunos de nove escolas municipais, representantes das várias unidades municipais de ensino envolvidas no processo de escolha prévia dos nomes, outros muitos visitantes acompanhavam atentos a movimentação das torcidas e aguardavam ansiosos para conhecer os nomes para a hipopótamo fêmea, nascida em dezembro de 2017, e para o lobo-guará macho, que nasceu em agosto do mesmo ano.
 

Foram registrados mais de 25 mil votos ao todo, para os dois filhotes. Com 37% dos 14.733 votos computados para a hipopótamo, o nome escolhido foi Aisha (pronuncia-se Aísha), que significa "Ela é vida". Já o filhote macho de lobo-guará teve 11.351 votos e será chamado de Akin, nome que significa "Guerreiro Valente", com 48% da preferência do público.
 

Samuel Felipe de Almeida, de 5 anos, aluno da UMEI Vila Leonina, comemorou a vitória do nome Aisha. “Minha professora explicou que significa ‘Ela é Vida’ e eu acho que combina com ela”, comenta agitando a faixa confeccionada pelos próprios alunos para a torcida organizada da UMEI. Kanuta dos Reis Oliveira, coordenadora administrativa da UMEI, comenta que a votação foi uma boa oportunidade de se trabalhar a educação ambiental em sala de aula e até com as famílias. “Os pais se envolveram no trabalho e ajudaram na escolha do nome, inclusive votando pela internet”, conta.
 

Já na torcida pelo nome Akin, quem mais comemorou foram os alunos da Escola Municipal Santo Antônio, dedicada ao ensino especial. A diretora da escola, Sabrina Rebelo, explica que o processo de escolha dos nomes junto às escolas foi muito oportuno, pois a E.M. Santo Antônio possui um projeto anual, que neste ano trata da africanidade. “Escolhemos com nossos alunos para o lobinho a sugestão de nome Akin porque buscávamos um nome que representasse tudo aquilo que a escola é, uma escola de ensino especial. Como o significado do nome é ‘guerreiro valente’, ele representa muito bem nossos alunos, que são verdadeiros guerreiros nessa vida. Estamos felizes pelo fato de o nome que escolhemos ter sido o mais votado”, explica, em meio ao coro dos alunos que comemoravam a vitória do nome.
 

O processo de escolha dos nomes colocados em votação popular foi resultado de um trabalho conjunto realizado pela Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB) e a Secretaria Municipal de Educação (SMED). Entre os meses abril e maio as escolas municipais trabalharam o tema educação ambiental com os alunos, abordando a importância do nome e também as características de cada espécie: origem, hábitos, aspectos físicos e comportamentais.
 

Com base no conteúdo trabalhado em sala, cada uma das nove diretorias regionais da SMED apresentou uma sugestão de nome à FPMZB, gestora do Zoológico. Com alguns nomes sendo escolhidos por mais de uma regional, foram então definidas sete opções de nomes para a filhote de hipopótamo e oito para o filhote de lobo-guará. Desta lista, funcionários da FPMZB escolheram, em uma votação interna no dia 10 de maio, três nomes para cada espécie, que foram colocados em votação pela internet.

 

As opções de nomes para a votação popular eram, para o hipopótamo fêmea: Aisha, Anaya e Odara e para o lobo-guará: Akin, Yuki e Porã.
 

O presidente da FPMZB, Sérgio Augusto Domingues considera o processo de votação um importante recurso de educação ambiental não só para os alunos, mas para toda a população. “Estamos aqui tratando de dois animais em risco de extinção: um exótico (hipopótamo) e uma espécie nativa, que é o lobo-guará. Trabalhar os conceitos e características de cada animal com as escolas contribui para as ações de conservação das espécies, uma vez que a maior ameaça a eles são as ações dos seres humanos, especialmente as que acarretam a destruição do habitat natural desses animais. Uma criança consciente da responsabilidade ambiental que os seres humanos têm será um adulto igualmente consciente. Essa é uma das funções do zoológico: contribuir para a conservação, seja pelo cuidado direto com indivíduos de espécies ameaçadas ou não, seja pela promoção da educação ambiental com atividades como esta”, comenta.
 

Os animais podem ser visitados no Zoológico de terça a domingo, das 8h às 16h (com permanência até às 17h) e os ingressos variam de R$ 4,80 a R$9,60 (pedestres). Para visitar o Jardim Zoológico é necessário comprovar imunização contra a febre amarela, apresentando documento de identidade original e cartão de vacinação, com vacina aplicada há pelos menos 10 dias.

Últimas Notícias

Parque Municipal visto do alto com destaque para o lago Parque mais antigo de BH completa 121 anos na próxima semana

naugurado antes mesmo da então nova capital mineira o Parque foi criado para ser o maior e mais bonito parque urbano da América Latina.

20/09/2018 | 21:15
Fachada do BHResolve Decort-BH ganha atendimento especial no BH Resolve, nos dias 27 e 28 deste mês

Recém-criado pela PBH, o Decort-BH é o canal de para que as empresas da capital possam acessar com rapidez e segurança suas notificações.

19/09/2018 | 18:18