Pular para o conteúdo principal

Prato com costela de porco com agrião. Foto ilustrativa.
Foto: Divulgação PBH

Virada Cultural, promovida pela PBH em julho, terá “Viradão” gastronômico    

24/06/2019 | 20:01 | atualizado em 01/07/2019 | 21:25
A Virada Cultural, promovida pela Prefeitura de Belo Horizonte nos dias 20 e 21 de julho, terá uma novidade, este ano, que pretende transformar o hipercentro em uma grande experiência para o público. É o “Viradão”, um circuito gastronômico no coração de Belo Horizonte com a participação de trinta estabelecimentos e a sugestão de pratos, com o valor máximo de R$ 20, apelidados também de “Viradão”. A curadoria fica por conta de Daniel Neto, mais conhecido como o Nenel do Baixa Gastronomia, que há 10 anos divulga a culinária popular.

 

O curador já está selecionando pontos comerciais que irão participar do circuito. “Gastronomia é cultura. Estou garimpando, conhecendo lugares que ainda não conhecia. O Centro tem muitas surpresas, em cada portinha que entro descubro coisas maravilhosas”, contou.

 

Para Nenel, a ideia de levar a gastronomia para a Virada Cultural tem tudo a ver com a proposta do evento. “As pessoas hoje buscam experiências. Apesar de estar no coração da cidade, o Centro é um lugar de passagem e as pessoas não prestam atenção. Será inédito ir para Virada e poder mudar o olhar sobre a cidade em todos os sentidos. O público vai sair para a rua, se divertir, se enriquecer culturalmente, conhecer lugares e sabores talvez desconhecidos e ver que no Centro tem muita coisa legal”, garantiu Nenel.

 

Democrático como a Virada Cultural, terá Viradão para todos os gostos. Feijão tropeiro, mexidão, carne cozida de estufa, joelho de moça, linguiça de estufa, cachorro quente, acarajé e empadinha estarão no cardápio. Carpaccio de jiló agradará os veganos e nem a sobremesa fica de fora com a indicação de sorvete artesanal no circuito. “Vai dar pra todo mundo ser feliz. O público tem a livre escolha de pedir o que quiser nos locais selecionados, mas faremos uma curadoria gastronômica para sugerir o que encontramos de melhor”, adiantou Nenel. A lista de estabelecimentos, pratos e valores será divulgada, em breve, no site da Virada Cultural

 

O circuito vai movimentar a economia no centro da cidade. “Quando eu converso com os donos dos bares para montar o guia de sugestões, muitos deles sinalizam que vão estender o seu horário de funcionamento para acompanhar a Virada. Penso que o dinheiro vai circular no Centro e isso é importante. A virada tem espaço pra todos, público, artistas, comerciantes”, disse Nenel. Nem todos os estabelecimentos funcionarão durante 24 horas. Mas haverá estabelecimentos abertos durante toda a Virada Cultural para atender o público.  

 

 

Sobre a Virada Cultural

A Virada será realizada durante 24 horas nos dias 20 e 21 de julho, com uma ocupação artística e cultural no hipercentro de Belo Horizonte. Ao todo, serão 400 atrações gratuitas - 120 selecionadas pelo edital - que devem atrair cerca de 500 mil pessoas em um circuito formado por seis áreas principais no Centro da capital, além de espaços culturais parceiros, em uma experiência intensa de compartilhamento e ocupação do hipercentro, atrelada ao convívio com diferentes culturas, estilos, credos e tribos. O evento é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e do Instituto Periférico.

 

 

Serviço

Virada Cultural de Belo Horizonte 2019

Dias 20 e 21 de julho

Informações: site da Virada Cultural

Acompanhe: facebook, instagram: @viradaculturalBH #ViradaBH